11/03/2023 às 09h06min - Atualizada em 11/03/2023 às 09h06min

​Policial é preso acusado de fabricar armas de fogo clandestinamente

Gazeta Rondônia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

Um policial militar de Cuiabá e mais dois indivíduos foram presos em flagrante pela Polícia Civil, nesta quinta-feira (9), em uma fábrica clandestina de armas de fogo na Capital.

Segundo a Polícia Civil, a fábrica clandestina ficava em uma casa no bairro Novo Milênio, em Cuiabá. Foi apreendido 14 armas de fogo e 1.230 munições de diversos calibres de armamentos com os três.


A equipe da Delegacia de Estelionato e Outras Fraudes chegou à residência, na região do bairro São João Del Rey, para cumprir um mandado de busca e apreensão contra um dos suspeitos. Ele era investigado em uma denúncia de que, no local, funcionaria uma fábrica clandestina de armas. O alvo do mandado judicial foi identificado pelas iniciais R.P.O., de 39 anos, que foi preso em flagrante.

No endereço, os policiais civis apreenderam quatro espingardas, seis rifles, um revólver, três pistolas, 83 munições para espingarda e 1.143 munições para rifle, pistola e revólver. Foram recolhidos ainda 26 acessórios e apetrechos usados na manutenção e fabricação de armamentos, além de máquinas para manutenção de armas. Um veículo Renault Sandero, que pertence a R.P.O., também foi objeto de apreensão.

Dentro da fábrica clandestina, onde também funcionava o comércio ilegal de armas, estavam outras duas pessoas que também presas em flagrante. Uma delas é policial militar.

Todos foram conduzidos à Delegacia de Estelionatos, onde foram autuados por associação criminosa e comércio ilegal de armas de fogo. O delegado Ricardo Franco encaminhou representação ao Judiciário pela conversão do flagrante em prisão preventiva dos três suspeitos. A investigação prosseguirá para apurar a responsabilidade criminal e se há outros envolvidos no comércio ilegal de armas.

Fonte: MídiaJur.

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »