22/04/2021 às 18h30min - Atualizada em 22/04/2021 às 18h30min

'Amigas das madrugadas': Irmãs morrem de Covid em intervalo de 9 dias

Gazeta Rondônia
 

Maria Aparecida de Andrade, de 66 anos, e Francisca Ana da Silva, de 71 anos, eram irmãs e morreram de Covid em um intervalo de nove dias, em Bataguassu, a 335 km de Campo Grande. Maria, dona de casa faleceu no dia 12 de abril de 2021, e nessa quarta-feira (21), a irmã e "companheira das madrugadas", Francisca Ana da Silva, não resistiu ao novo coronavírus.

O filho de Maria, Marcos Rubens de Andrade, relembra das noites e madrugadas em que a mãe e a tia passavam tomando café e conversando. "Elas eram amigas das madrugadas. Sentavam para conversar e secavam uma garrafa de 2 litro de café durante a noite toda".

Francisca Ana da Silva ficou internada durante 14 dias na Santa Casa de Bataguassu e morreu nove dias após a irmã. O filho da idosa, Carlito Pedro da Silva diz que a relação das irmãs era próxima. "O convívio era bom. Estou muito triste por isso que está acontecendo".

Marcos, empresário e filho da Maria Aparecida de Andrade, relembra que a mãe começou a sentir os primeiros sintomas da Covid-19 na primeira semana de abril, depois, no dia 09 do mesmo mês teve que ser internada e, três dias após, morreu em decorrência do vírus. 

O empresário, contou um pouco da relação entre as irmãs: "Além do café nas madrugadas, elas sempre conversavam bastante. Ultimamente, por causa da pandemia, não iam na casa uma da outra. Quando tinham oportunidade, a tia ia na casa da minha mãe, elas eram muito companheiras".

Marcos detalhou ao G1 o drama familiar das perdas repentinas e como ele tem lidado com o luto. O empresário diz não conseguir assimilar as mortes, " não queria passar por aquele filme novamente", disse o filho da vítima.

"Depois que fiquei sabendo da morte da minha tia, nem tive coragem de falar com meus primos. Passou um filme daquilo que eu passei com a minha mãe. Fiquei com muito medo de reviver aquilo que já vivi com a mãe. Semana passada eu corri a semana toda com as coisas do funeral da minha mãe", com a voz embargada relembrou Marcos. 

"Todos estão sofrendo bastante. Netos, filhos, primos e irmãos, a família inteira. A morte da minha mãe me abalou muito, agora a tia indo embora, é muito triste", finalizou Marcos.

De acordo com o sistema de saúde, Mais Saúde, plataforma do Governo de Mato Grosso do Sul, a cidade em que as irmãs moravam, Bataguassu, registra ao longo da pandemia 23 óbitos pela Covid e 2012 infectados pelo vírus. Fonte G1

 
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

42.9%
0%
0%
0%
57.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp