Gazeta Rondônia Publicidade 728x90
07/02/2024 às 12h14min - Atualizada em 07/02/2024 às 12h14min

Indígenas fornecerão 2,3 toneladas de castanha do Brasil por mês para o Programa de Aquisição de Alimentos da Conab

Gazeta Rondônia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

Cerca de 100 famílias do povo Zoró, localizados nas regiões noroeste de Mato Grosso e sudeste de Rondônia irão fornecer juntas mensalmente, uma média de 2,3 toneladas de castanha do Brasil beneficiada em amêndoas para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) durante oito meses de 2024.

A ação acontece através de uma proposta apresentada pela COOPERAPIZ (COOPERATIVA DE PRODUCAO DO POVO INDIGENA ZORO), a um Edital do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) da CONAB, lançado no ano de 2023. Para este edital, a COOPERAPIZ previu o fornecimento de castanhas do Brasil beneficiada, onde cada uma das cem famílias deve entregar através da Cooperativa, uma produção de 192 Kg de castanhas do Brasil em amêndoa, totalizando 19 toneladas, pelo período de oito meses.

Pela tabela da Conab o preço do Kg da castanha beneficiada será de R$ 78,00 reais. O valor recebido pela Cooperapiz com a venda desta produção contribuirá no aumento da capacidade de aquisição de castanha in natura do povo indígena Zoro e no fortalecimento do trabalho de extrativismo e do beneficiamento da amêndoa. O produto será entregue embalado a vácuo e desidratado, em três (03) escolas do município de Rondolândia - MT, onde se localiza a Terra Indígena Zoró e para organizações socioassistenciais do município de Ji-Paraná-RO, alimentando uma média de 7 mil pessoas por mês.

Além de ser uma iniciativa que proporciona renda e está alinhada a missão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o trabalho das famílias Zoró, fortalece o movimento floresta em pé, onde a ideia é gerar renda de forma sustentável. A Conab é uma empresa pública com presença em todas as regiões do Brasil, cuja missão é fornecer inteligência agropecuária e participar, na formulação e execução de Políticas Públicas para o setor.

Já o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), tem como objetivos principais garantir o acesso à alimentação para pessoas em condições de vulnerabilidade social e impulsionar a agricultura familiar, através de algumas ações, dentre elas, a aquisição de alimentos oriundos deste setor produtivo, sem a necessidade de licitação, e os direciona às pessoas que estão em situação de insegurança alimentar e nutricional, bem como, às que são atendidas pela rede socioassistencial, pelos órgãos públicos de segurança alimentar e nutricional e pelas instituições públicas e filantrópicas de ensino.

O programa promove o abastecimento alimentar por meio de compras do governo, fortalece os circuitos de distribuição locais e regionais, gera riqueza e distribui renda de forma equitativa, com inclusão geracional e de gênero, valoriza a biodiversidade e a produção orgânica e agroecológica de alimentos, incentiva hábitos alimentares saudáveis, assim como a colaboração e a formação de cooperativas, contribui para o equilíbrio do clima e a conservação dos biomas brasileiros. Fonte: Assessoria

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »