27/12/2020 às 20h55min - Atualizada em 27/12/2020 às 20h55min

Filha rouba cheques do pai e aplica golpe em comércio de Cerejeiras

Gazeta Rondônia
Uma comerciante do ramo de móveis procurou a delegacia de polícia civil do município de Cerejeiras (RO), nesta quinta-feira (24) onde registrou boletim de ocorrência por estelionato.

Segundo narrado em ocorrência policial a vítima informou que no dia 08 de dezembro, foi procurada em seu estabelecimento comercial por um casal, onde a mulher identificou-se como “Brunna Ferreira Camargo” e junto com o suposto marido mostraram interesse em adquirir uma cômoda e uma cama de casal torneada em madeira maciça.

Os móveis foram orçados em R$ 3.450,00 (três mil, quatrocentos e cinquenta reais) e “Brunna” afirmou que faria o pagamento com um cheque de titularidade de seu pai, identificado como A.M.L., e a empresária concordou em receber o pagamento somente após a concordância do emissor do cheque.

Diante dos fatos a mulher informou um número de telefone como sendo do seu “pai” e a empresária ao manter contato com o número fornecido via aplicativo whatsapp, recebeu a confirmação de ser o pai da “Brunna” e ainda confirmou a emissão do cheque nº. 000096 da agência 1504 do banco Bradesco no valor de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) e garantiu a quitação do mesmo.

A empresária ainda devolveu o valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) em moeda corrente e realizou a entrega da compra na Rua Fortaleza, bairro José de Anchieta, o cheque foi depositado e não foi compensado pela instituição bancária.

No dia 21 de dezembro compareceu a loja o senhor A.M.L., que afirmou ter sido vítima de roubo de sua própria filha que não se chama “Brunna”, na realidade foi identificada como J.F.N.S., e que já havia registrado boletim de ocorrência contra a mesma e queria que o referido cheque fosse devolvido.

A comerciante informou que irá devolver o cheque mediante a devolução dos móveis, apresentou para a polícia o teor das conversas que foram trocadas via whatsapp pelo número fornecido pela estelionatária, que está registrado junto à operadora telefônica no CPF de A.M.L., que negou ser proprietário do número usado no golpe. Diante dos fatos narrados a vítima registrou a ocorrência e declarou que irá representar criminalmente contra os envolvidos. Imagem ilustrativa.

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

36.6%
4.8%
7.3%
8.3%
43.0%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp