06/05/2021 às 17h08min - Atualizada em 06/05/2021 às 17h08min

Mais de 30 pessoas são detidas suspeitas de usar licença falsa para exploração ambiental

Gazeta Rondônia
Mais de 30 pessoas suspeitas de usar licença falsa para exploração de minérios foram detidas durante uma operação da Polícia Civil e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), realizada nesta quinta-feira (6) em Nova Lacerda (MT), a 667 km de Cuiabá (MT). O material apreendido na operação ainda está sendo contabilizado pelas equipes.
 
De acordo com a polícia, as investigações iniciaram após a Polícia Civil de Comodoro receber informações de que algumas pessoas estavam utilizando uma licença de exploração falsa, que deveria ser emitida pela Sema, para iniciar a exploração do solo de uma região na zona rural do município.
 
Os suspeitos chegaram a fechar um contrato com o proprietário da terra e já estavam atuando com a exploração da vegetação, modificação do solo, jogando detritos e fazendo a exploração de minérios, por meio da atividade de garimpo ilegal.
Grupo fazia exploração de minérios por meio de licença falsa — Foto: Polícia Civil-MT

Grupo fazia exploração de minérios por meio de licença falsa — Foto: Polícia Civil-MT

                                     Grupo fazia exploração de minérios por meio de licença falsa — Foto: Polícia Civil-MT
Com base nas informações, as equipes da Polícia Civil de Comodoro e Vila Bela da Santíssima Trindade iniciaram as investigações, conseguindo junto à Sema um despacho com informações que identificam que a licença de operação apresentada pelos suspeitos é falsa. Entre os ítens apontados estão data, assinatura e alguns elementos específicos que comprovam a falsificação do documento.
 
Ainda durante as investigações, os policiais identificaram os três principais pontos em que o grupo mais se concentrava. Nesses locais mapeados, foram encontrados maquinários, pás carregadeiras, caminhonetes, bombas d’água e ferramentas.
 
O delegado responsável pela investigação, João Paulo Berté, os suspeitos foram detidos em situação de flagrante e devem responder por crime ambiental.
Todos foram conduzidas para a Delegacia de Comodoro para prestar esclarecimentos. Fonte G1
 
 
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp