13/05/2021 às 21h09min - Atualizada em 13/05/2021 às 21h09min

IFRO comemora Dia do Zootecnista nesta quinta-feira (13/05)

Instituto oferta o curso de Zootecnia em Cacoal e Colorado do Oeste

Gazeta Rondônia

Nesta quinta-feira (13 de maio) é comemorado o Dia do Zootecnista, profissional este que o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) forma anualmente nos Campi Cacoal e Colorado do Oeste. Dentre suas funções estão a de planejar, dirigir e realizar pesquisas que visem informar e orientar a criação de animais domésticos e silvestres, em todos os seus ramos e aspectos, canalizando conhecimentos, atitudes e ações de caráter ecologicamente prudentes, socialmente desejáveis e economicamente eficientes.

A data (13 de maio) faz referência à aula inaugural do primeiro curso superior de Zootecnia no Brasil, na Pontifícia Universidade Católica (PUC), em Uruguaiana (RS), no ano de 1966. De lá para cá, milhares de profissionais se formaram na área, em todas as regiões do país. O curso de Zootecnia ofertado pelo IFRO, nos campi Colorado do Oeste e Cacoal, iniciou suas atividades no primeiro semestre de 2017, com o objetivo de atender as demandas das duas regiões, bem como expandir a atuação da instituição.

A Coordenadora do Curso de Bacharelado em Zootecnia do Campus Cacoal, Isis Lazzarini Foroni, explica que o Bacharel em Zootecnia possui conhecimentos que se referem especialmente à produção sustentável de alimentos de origem animal para seres humanos. “Desta forma, quando chega à mesa dos consumidores qualquer alimento de origem animal, como bifes de carne bovina, pernis suínos, queijos ou ovos, saiba que isso foi possível porque um Zootecnista esteve trabalhando para que isso se tornasse realidade e permaneça sendo em um futuro distante”, diz.

Isis reforça que ser Zootecnista gera prazer e valor para aqueles que se dedicam e se esforçam, “pois o campo e a cidade demandam estes profissionais. Além disso, é empolgante perceber que na mesa dos brasileiros e de milhares de pessoas em várias partes do planeta há descobertas, trabalho árduo e comprometimento de profissionais como o Zootecnista e que desta forma cooperam com a saúde dos animais e dos humanos, além de fortalecerem a sustentabilidade do meio ambiente em conjunto à produção de renda dos trabalhadores brasileiros”.

Campus Cacoal

Desde a criação do curso de Bacharelado em Zootecnia no Campus Cacoal, em 2017, cinco turmas foram preenchidas com acadêmicos que possuem diversas características, inclusive que são originários de outros estados. “De todo modo, grande parte destes indivíduos estudaram em escolas públicas e entendem que a profissão é demandada em nosso estado e em nosso país, uma vez que possui aptidão agropecuária em crescente progresso e tecnificação”, comenta Isis.

Durante a graduação em Zootecnia, disciplinas que envolvem a conservação do meio ambiente, a criação de animais, a produção de alimentos, a administração de empresas rurais e as estratégias de extensão que permitam aos pecuaristas permanecerem no campo produzindo de forma otimizada são estudadas ao longo dos cinco anos em que os acadêmicos cursam a graduação no IFRO. “Sendo assim, o Zootecnista pode possuir atribuições multidisciplinares e que variam em função das subáreas em que escolherá para trabalhar, entre estas: planejamento administrativo de propriedades rurais, desenvolvimento de inovações tecnológicas em alimentos para humanos, assim como também para animais, nutrição e alimentação de animais, como bovinos e/ou suínos, conservação de ecossistemas em risco, programas de melhoramento animal, programas de manejo reprodutivo e de manejo de rebanhos, comportamento animal, entre outras que envolvam a produção animal”, elenca Isis.

No Campus Cacoal, em conjunto com docentes e técnicos administrativos, os estudantes também desenvolvem projetos integradores de ensino, pesquisa e extensão, que fortalecem e ampliam seus conhecimentos e habilidades, bem como realizam estágios e visitas técnicas a empresas e instituições que atuam na área de Zootecnia.  “Também é muito comum, para que os acadêmicos permaneçam estudando e obtenham êxito profissional, a oferta de auxílios estudantis, assim como de incentivos ao desenvolvimento de ações que sejam de interesse da comunidade, por intermédio da realização de projetos que conciliam a aprendizagem, a pesquisa científica e ações extensionistas, o acesso a bibliotecas virtuais e aos laboratórios que complementam a formação profissional dos acadêmicos do IFRO complementam a excelência destes futuros profissionais”, informa a docente, ressaltando que “durante este período excepcional em que vivemos, as aulas têm sido realizadas de forma remota, por intermédio de plataformas virtuais, especialmente do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), pois até que seja seguro, entendemos que esta é a forma mais adequada”.

Campus Colorado do Oeste

Fagton de Mattos Negrão, Coordenador do Curso de Zootecnia do Campus Colorado do Oeste, destaca que o curso ofertado pela unidade instalada no Cone Sul de Rondônia objetiva a formação de profissionais capazes de promover o desenvolvimento agropecuário regional e nacional, com capacidade para atuar em programas de ensino, pesquisa e extensão, bem como na geração de riquezas e elevação da qualidade de vida da população brasileira. “O Zootecnista deverá apresentar conhecimentos teóricos e práticos nas grandes áreas de nutrição animal, reprodução animal, melhoramento genético, forragicultura e pastagens, reprodução animal, profilaxia e manejo animal. Ressalta-se a demanda por profissionais Zootecnistas nos municípios do estado de Rondônia e da região Norte, destacando-se entre as atividades agropecuárias a apicultura, a bovinocultura de corte, a bovinocultura leiteira, a ovinocultura, a suinocultura, a avicultura e a piscicultura”, explica.

campus apoia-se em três pilares (organização didático-pedagógica, corpo docente e infraestrutura) para valorizar a formação dos profissionais Zootecnistas. Além disso, ao longo desses quatro anos de instalação do curso no campus, várias ações vêm consolidando o ensino, a pesquisa e a extensão na área, como por exemplo: a criação do centro acadêmico do curso; a realização de semanas acadêmicas de Zootecnia no campus; o encaminhamento de alunos para estágios pelo Brasil; a participação de estudantes em eventos da área; e as visitas técnicas em propriedades rurais da região.

Segundo Fagton, o profissional Zootecnista é fundamental para o atendimento à população. “Há que se levar em conta que o estado de Rondônia tem em sua base socioeconômica a agropecuária. Por conta disto, o mercado de trabalho é amplo, em empresas do ramo de insumos agrícolas, de assessoria rural, em fazendas e propriedades particulares e, ainda, em órgãos governamentais de extensão e assessoria técnica”, revela o docente, que recentemente recebeu o Prêmio Mário Hamilton Vilela (na categoria Coordenador do Ano) da Associação Brasileira de Zootecnistas (ABZ). 

Mesmo com o isolamento social imposto pela pandemia de covid-19, as atividades do curso continuaram de maneira remota. “Este período foi de renovações de estratégias de acompanhamento e assessoramento aos docentes e discentes do curso, através de contato prévio e reuniões de cunho informativo e participativo”, destaca Fagton.

Para a acadêmica do 5° Semestre de Zootecnia do Campus Colorado do Oeste, Jamily Fernandes de Oliveira, tem sido desafiador este período de atividades remotas para o curso. “Conciliar as aulas com as atividades para ajudar a família é muito complicado. Exige mais atenção, dedicação e esforço para buscar aprender. Além das dificuldades com acesso à internet, principalmente dos alunos que moram na zona rural. Mas os professores e a instituição têm sido excelentes para auxiliar nessas dificuldades”, comenta.  

A estudante, que escolheu a área em virtude de aptidões pessoais e por ser uma área em expansão que pode trazer boas oportunidades no mercado de trabalho, ainda não definiu se vai seguir na área profissional ou acadêmica. “Talvez siga na área profissional apenas na propriedade da minha família e depois me dedique às pesquisas científicas”, diz, acrescentando que vê a profissão de Zootecnista como “absolutamente necessária! A Zootecnia está diretamente ligada com muitas melhorias já feitas na cadeia de produção animal e muitas outras que virão para revolucionar a produção animal no país. Buscando sempre o aumento de produção e produtividade sem deixar de lado a preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade”. Fonte ASCOM


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

42.9%
0%
0%
0%
57.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp