09/06/2021 às 20h57min - Atualizada em 09/06/2021 às 20h57min

COLORADO DO OESTE: IFRO debate “Ato de Ler na Escola” com professores do Cone Sul

Gazeta Rondônia

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Colorado do Oeste, em parceria com o Instituto Educacional Dimensão (IED) de Colorado do Oeste, realizaram duas ações de extensão "Diálogo Formativo, com os temas Linguagem e Ensino" e "O Ato de Ler na Escola". A iniciativa teve participação de representante da Secretaria Municipal de Educação (Semec) de Colorado do Oeste, professores das séries iniciais das redes municipal e particular de ensino de Colorado e Cerejeiras e pesquisadores de várias cidades do estado, como Cacoal, Ji-Paraná, Ouro Preto e Porto Velho, chegando a aproximadamente 80 participantes.

A ação de extensão foi organizada e mediada pelo Professor do IFRO, Moisés José Rosa Souza, e pela Diretora do IED, Ana Oldoni Pazinato. Doutor e Mestre em Educação, Moisés destacou a qualidade dos debates ao explorar os temas propostos. Segundo o docente, o evento foi dividido em duas partes. No primeiro encontro, realizado em 6 de maio, o tema abordado foi “Linguagem e ensino” com objetivo de discutir a linguagem, na perspectiva da Filosofia da linguagem, ou seja, o trabalho com a linguagem entendida como fenômeno social, dialógico, cultural e constitutivo do ser humano.

No segundo encontro, ocorrido em 20 de maio, foi abordado o tema “O ato de Ler na Escola”, com debates sobre o ato de ler na perspectiva humanizadora, cujo resultado é a formação da consciência do ser humano. Neste encontro houve a colaboração do Professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Dagoberto Buim Arena, que é Livre-docente em Leitura pela Unesp, pós-doutor pela Universidade de Évora/Portugal, Doutor em Educação, além de possuir diversas publicações na área, que podem ser consultadas no Lattes.

O Professor Moisés pontuou a importância de realizar esse encontro. “É de urgência, necessário e sempre relevante estabelecer diálogos com professores para que, juntos, reflitam como trabalhar a linguagem na prática docente. Esses Diálogos Formativos vêm expandir nosso conhecimento sobre como formar melhor nossos alunos. Em tempo, agradeço a todos os participantes dos encontros e, especialmente, à Ana Oldoni, diretora do Instituto Educacional Dimensão (IED), pela ideia e iniciativa de promover esse diálogo”, destacou.

Ao final dos encontros, os participantes elogiaram a ação por ter promovido uma maior percepção ao processo de leitura. Para Elenice Lucas de Siqueira, professora de 6º ano, essa formação a fez refletir sobre conceitos anteriores e repensar formas de trabalhar com os alunos.

“A formação que tivemos com os professores Dagoberto e Moisés foi, de fato, um momento de muito aprendizado e ampliou de forma considerável a minha percepção com relação ao processo de leitura. Todos nós professores enfrentamos uma realidade bem complicada com nossos alunos no que diz respeito a apreensão da leitura e interpretação textual. É um problema generalizado que muito nos preocupa. Por isso, a formação foi extremamente relevante, já que nos apontou alguns caminhos, nos forneceu dados de onde pode estar centrada a causa do problema e nos mostrou também que não é apenas o aluno que está nesse processo, nós também estamos”, destacou a professora.

A pesquisadora Patrícia Berlini Alves Ferreira da Costa ressaltou a importância da compreensão da leitura na vida das pessoas. “Fiquei feliz em saber que, assim como eu, existem outros profissionais da educação preocupados com os tipos de leitores que estão sendo formados na escola. Muito se fala sobre a importância da leitura, mas não sobre o ato de ler na formação da consciência social do sujeito. Ato que precisa ser fomentado não por hábito, gosto ou prazer, mas pela necessidade, como diz o professor Dagoberto. Lemos porque temos a necessidade de compreender o mundo no qual vivemos. Essa capacitação foi a forma de nos preparar para trabalhar com o ato de ler na sala de aula em sua diversidade, garantindo, assim, bons leitores na sociedade”, comentou Patrícia.

A participante Simone Lanes parabenizou os realizadores do evento pelo espaço de diálogo e contou o que se destacou no evento para ela. 

“Foi uma formação de grande aprendizado. Conseguimos em uma linguagem esclarecedora refletir sobre a importância de dar sentido a linguagem infantil e com ela a sua cultura, já que os seus sentidos estão presentes na escrita e oralidade, pois eles antecedem a leitura. Precisamos compreender a linguagem no mundo infantil e contribuir para o seu desenvolvimento. Cabe a nós mudarmos nossas metodologias, bem como promover a ela o protagonismo, dando espaço para que a criança vá em busca de novos conhecimentos”, refletiu Simone.

Fonte: ASCOM


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

34.7%
5.2%
8.3%
8.3%
43.5%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp