10/06/2021 às 22h19min - Atualizada em 10/06/2021 às 22h19min

Esposas e familiares de militares montam acampamento de protesto no quartel da PM de Cerejeiras

Gazeta Rondônia
Gazeta Rondônia
Esposas, filhos, irmãos e demais familiares de Policiais Militares e Bombeiros montaram acampamento em frente ao quartel do 4º Batalhão de Policiamento do município de Cerejeiras (RO) em protesto de reajuste salarial da categoria.

Os militares são impedidos de fazer greve, por isso quem toma a frente nos manifestos são as esposas. Lembrando que no passado, especificamente no governo Cassol, houve uma manifestação que durou 11 dias e com esse fechamento dos quartéis as esposas garantiram 23,76% de reajuste, todavia, outra manifestação que culminou na expulsão de um militar foi a paralisação de 14 dias de fechamento de quartéis que resultou em 14,06% com criações e aumento de gratificações, além da criação de horas extras, foi enfrentada no governo Confúcio Moura.



Agora as esposas pedem 16% de reajuste que falta para completar os 24% prometidos pelo Governador Marcos Rocha à categoria, caso contrário poderá se repetir as paralisações já vistas no passado. O boletim diário nº. 4 do dia 08 de junho, informa que a Comissão das Esposas de todo o Estado, montaram acampamentos em vários quartéis do Estado de Rondônia.



Segundo Kelly Vieira Cordeiro, esposa de um sargento da Polícia Militar, a manifestação é pacífica e ordeira. “Estamos reivindicando aquilo que foi prometido e não cumprido até o presente momento, nossa manifestação é organizada, todos usando máscaras e mantendo o distanciamento. Nesta sexta-feira (11) acontecerá uma reunião em Porto Velho, onde temos representante de Cerejeiras, conforme o resultado nosso acampamento será desmontado, mas se não houver avanços nas negociações, nosso movimento permanecerá nos 52 municípios de Rondônia. Afirmou Kelly.



 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »