16/06/2021 às 07h44min - Atualizada em 16/06/2021 às 07h44min

Justiça pronuncia ex-marido de jovem brutalmente assassinada a golpes de canivete em Cerejeiras

Gazeta Rondônia
Luciene Teixeira Guilherme, de 20 anos e o ex-marido Wilson José Conti Barbosa, 25 anos - (Crédito de imagem: Divulgação)
A 2ª Vara Genérica da Comarca de Cerejeiras, na região do Cone Sul do Estado, pronunciou e vai levar a julgamento, o pedreiro Wilson José Conti Barbosa, 25 anos, acusado de ter matado a ex-mulher, Luciene Teixeira Guilherme, de 20 anos, por que não aceitava o fim do casamento com a vítima. 

O crime aconteceu dia 3 de setembro do ano passado, na casa da vítima, na frente da filha do casal, de 3 anos. No dia do crime, o acusado chamou a vítima no portão e, sem dar-lhe chance alguma de defesa, golpeou-a por diversas vezes com um canivete dizendo: “você não queria isso”, “agora aguenta”, segundo testemunhas. 

A tese do fim do casamento foi apenas uma das supostas causas do crime. Testemunhas disseram que o acusado tinha conhecimento de que a vítima traía Wilson que, inclusive teria recebido mensagens de vídeo e fotos por telefone, feitas por Luciene em situações íntimas com o namorado. 

O próprio Wilson disse em seu depoimento que era humilhado pela vítima. Na noite anterior ao crime ele esteve na residência onde aconteceu o homicídio, onde ingeriu bebida alcoólica com a vítima, e outras três testemunhas. Foi nesse clima que tudo acabou acontecendo. 

Todos foram embora por volta das 3h30 da manhã e as 4 horas, o acusado retornou à casa para buscar um narguilé, reiniciando a ingestão de bebida alcoólica, até retornar para casa. Por volta das 9horas, a vítima pediu para ele levar leite para a filha e ao chegar no local, Luciene assim se manifestou: “E aí seu corno, como estão as coisas?”. 

O acusado disse que a frase o fez perder a cabeça e que não planejou o crime, e sequer lembra de ter alguma criança na residência. Luciene foi morta ali mesmo, sem piedade. Os dois foram casados por cinco anos. Algumas testemunhas disseram á Polícia que Wilson não era pessoa má e que sempre tratou bem a vítima, quando estavam casados.

Wilson José Conti Barbosa, que foi preso no dia 04 de setembro de 2020, um dia após cometer o brutal crime, passou por Audiência de Instrução e aguarda agendamento de júri popular, onde será julgado pelo crime de feminicídio. Com informações do portal O Observador.
 
SEJA O REPÓRTER ENVIANDO PAUTAS E SUGESTÕES

Colabore enviando pautas e sugestões ao portal eletrônico Gazeta Rondônia por meio do canal aberto de WhatsApp envie notícias, fotos, áudios, vídeos, sugestões, correções ou flagrantes e não se esqueça de solicitar anonimato ou não.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos deverão ser feitos com o celular na posição horizontal. Textos e denúncias anônimas também podem ser enviadas a redação do Gazeta Rondônia pelo e-mail: gazetarondonia01@gmail.com

Acompanhe nossa página no Facebook e fique bem informado (a) com as principais notícias de Rondônia, Brasil e Mundo.

Quer receber no seu celular links de notícias exclusivas de Rondônia, Brasil e Mundo participe do Grupo de Whatsapp do portal Gazeta Rondônia, sem debates ou comentários.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »