22/07/2021 às 21h09min - Atualizada em 22/07/2021 às 21h09min

Porto Velho sanciona lei que cria o Dia Municipal da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

Um marco para as mulheres que fizeram a História na Educação de Porto Velho

Gazeta Rondônia

A Prefeitura do Município de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família SEMASF, coordenado por Joelna Holder, Secretária Adjunta da SEMASF criaram o projeto de lei que foi sancionado pelo Prefeito Hildon Chaves, sobre o Dia Municipal da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha no calendário oficial do Município de Porto Velho.

A solenidade aconteceu no espaço do Mercado Cultural, na Travessa Manelão, é um avanço para as mulheres Portovelhenses, pois há décadas as Barbadianas e Afro Antilhanas vieram para a capital, quando chegaram não existiam escolas públicas e graças a estas mulheres fortes, negras que vieram de outros países, seus filhos e também filhos de pessoas simples que não tinham dinheiro e também não tinham possibilidades para estudarem com professoras particulares.

Elas foram a grande diferença na Educação, mulheres negras fortes e professoras que além do seu ofício, ensinaram outros idiomas.

Muito justa esta iniciativa, colocando no calendário oficial do município de Porto Velho, o reconhecimento dos valores dessas mulheres negras Portovelhenses.
 
Para a presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher CMDDM esta iniciativa é uma das políticas públicas que promove não somente as mulheres Portovelhenses, mas também as mulheres de diversas Etnias.

 

“Esse importante evento, nos mostra a gestão pública municipal com um olhar de responsabilidade e incentivo a força das mulheres da nossa capital. ” ressaltou Izabel.


Em comemoração à data, haverá, no Mercado Cultural, uma programação com o tema “Afroantilhanas do Madeira: Pioneiras na Arte de Educar”, com exposição fotográfica, mostra cultural, palestras e Feira das Mulheres Empreendedoras. O evento ocorre de 21 a 25 de julho.

Participaram da cerimônia a reitora da Universidade Federal de Rondônia, Marcele Regina Nogueira Pereira, a secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho (Semdestur), Glayce Barros, a secretária-adjunta de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), Liana Lima, o superintendente municipal de Integração e Desenvolvimento Distrital (SMD), Vinicius Miguel, e o presidente da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural), Márcio Miranda, Gina Mota, titular da Sociedade Civil no CMDDM Engenheira Civil,  Portovelhense é pioneira como primeira  mulher  Agrimessora  em Rondônia e na Região Norte, Gina de Brito, suplente representante governamental pela SEMASF, Diretora de Políticas Públicas para as Mulheres, Joelna Holder, Secretária Adjunta, representante governamental pela SEMASF e uma das idealizadoras da Lei, Cleyanne Alves Gerente de divisão governamental e representante a Superintendência dos Distritos.


 
Segundo o prefeito, é preciso iniciar um trabalho de sensibilização desde os primeiros anos escolares, por ser a fase em que se pode formar e interferir de forma positiva no caráter de meninos e meninas.
 

“Não basta ter a Lei. Temos de agir para resgatar a nossa história”, disse Hildon Chaves.


Com informações da SMC Porto Velho – Fotos: Izabel Cristina.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp