06/08/2021 às 13h51min - Atualizada em 06/08/2021 às 13h51min

Crianças atendidas no Oncológico Infantil aprendem o valor da alimentação saudável

“A educação nutricional deve começar ainda na infância”, diz nutricionista

Gazeta Rondônia
Assessoria

Utilizar o lúdico para ensinar o valor da boa alimentação às crianças, é o que o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, começou a desenvolver, nesta quarta-feira, 04, com a implantação de mais uma ação educativa denominada “Semáforo da Alimentação”. A iniciativa é desenvolvida pela área de Humanização e conta com o apoio do Setor de Nutrição e Dietética do hospital.

Com o uso de um banner a ludicidade entra em ação. As crianças são convidadas a interagir e têm a tarefa de depositar plaquinhas identificadas com alimentos em um tipo de recipiente com formato de bolinhas nas cores vermelha (nunca), amarela (às vezes) e verde (sempre). Frituras, enlatados, suco em pó, bebidas açucaradas, tempero pronto e molho industrializado vão para o grupo vermelho. Os cereais integrais, ovos, queijos para o grupo amarelo. Já os sucos naturais, legumes, hortaliças e leguminosas são destinados ao grupo verde.


Quem estava na expectativa para que a atividade começasse logo e se empolgado foi o pequeno João Pedro Florêncio Cabral, de 6 anos, morador do Munícipio de Altamira, Região Oeste do Pará, que teve um tumor renal, mas, desde 2018, está fora de tratamento e fazendo atualmente apenas o acompanhamento médico. 

Ele disse que aprendeu que "as comidinhas do sinal vermelho não são para comer todo dia", como “jujubas, coisas doces”. João estava referindo-se ao grupo de alimentos carregados em açúcares.

O Oncológico Infantil é um dos hospitais que integra a rede de saúde pública do Pará, sendo gerenciado pela entidade filantrópica Pró-Saúde, por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Para a Coordenadora do Serviço de Nutrição (SND), Renata Porto, a ação educativa significa uma aquisição de conhecimento que a criança leva para a vida. “A gente entende que a educação nutricional são pequenos conhecimentos ao longo da vida e deve começar ainda na infância, pois essa construção ao longo dos anos permite que, ao se tornar adulto, venha a ser mais criterioso em suas escolhas, favorecendo bons hábitos alimentares”, pontuou.

“Mostramos para as crianças que o consumo exagerado de alimentos com muito açúcar, por exemplo, pode fazer mal à saúde. Percebemos que muitas fixaram sobre o consumo exagerado de doces. Mas o interessante disso é que em uma outra ação elas podem aprendem mais coisas e por aí vai. A ideia é construir o conhecimento a longo prazo”, complementou a nutricionista da Pró-Saúde Beatriz Damasceno, que também conduziu a ação com as crianças.


A analista em Humanização, Jaasai Ribeiro, explica a tônica da atividade. “Esta ação é um braço de um projeto maior que desenvolvemos aqui no hospital com as crianças internadas, o projeto Canto do Chefe. Desta vez, buscamos levar para as crianças que são atendidas pelo serviço ambulatorial a educação alimentar que, por sua vez, contribui para a qualidade dos pequenos”, disse.

Inaugurado em 2015, o Oncológico Infantil Octávio Lobo é uma unidade de referência no Pará voltado ao tratamento contra o câncer em crianças e adolescentes de 0 a 19 anos. Em média, a unidade atende cerca de mil pacientes por mês entre consultas, atendimentos ambulatoriais, exames e cirurgias. 

O hospital possui o Escritório de Experiência do Paciente (EEP) voltado ao desenvolvimento e realização de projetos relacionados à humanização no ambiente hospitalar.

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

40.6%
2.9%
5.8%
11.6%
39.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp