11/08/2021 às 18h23min - Atualizada em 11/08/2021 às 18h23min

Quadrilha que falsificava documentos de servidores públicos para aplicar golpes é presa

Gazeta Rondônia
 

Quatro integrantes de um grupo criminoso que utilizava dados de servidores públicos e do cadastro do INSS para falsificação de documentos para aplicação de golpes foram presos nesta terça-feira (10) em Cuiabá.

De acordo com a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), a prisão do grupo foi realizada em uma agência bancária em Cuiabá.

Os quatro suspeitos, sendo três homens e uma mulher, foram flagrados com documentos falsos, holerites, comprovantes de residência das vítimas e mais de R$ 7 mil em dinheiro.

Eles foram autuados em flagrante pelos crimes de uso de documento falso, estelionato e associação criminosa.

As investigações iniciaram após investigadores da GCCO receberem informações sobre uma mulher com uma criança de colo que estava em uma agência, em Cuiabá, tentando aplicar um golpe, utilizando documentos falsos.

Na agência, os policiais realizaram a abordagem da suspeita que apresentou um documento e três holerites falsos com o nome de uma servidora pública.

Questionada, a suspeita confessou o seu verdadeiro nome e disse que foi ao banco a para abrir uma conta bancária, utilizando os documentos falsos a mando de outros integrantes do grupo criminoso.

Os policiais aguardaram os suspeitos retornarem ao banco para buscar a mulher, ocasião em que realizaram a abordagem do veículo com três ocupantes. Ao perceber a presença dos policiais, o motorista tentou fugir com o veículo, quase atropelando um dos investigadores, porém, os suspeitos acabaram detidos.

Durante a revista dos suspeitos e do veículo, foram encontrados diversos documentos falsos em nome de servidores públicos, holerites e comprovantes de residências das vítimas, evidenciando-se se tratar de uma associação criminosa com foco em abrir contas bancárias em nome de terceiros para aplicar golpes.

Na residência dos suspeitos foi encontrada grande quantidade de dinheiro, aproximadamente R$ 7 mil, possivelmente provenientes dos golpes. Diante dos fatos, os quatro suspeitos foram conduzidos à GCCO, onde após serem interrogados foram autuados em flagrante de uso de documento falso, estelionato e associação criminosa.

O delegado da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, explica que o grupo é muito bem estruturado e trabalha voltado para falsificação de documentos, em especial de funcionários público. Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

40.6%
2.9%
5.8%
11.6%
39.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp