19/08/2021 às 16h32min - Atualizada em 19/08/2021 às 16h32min

Morador de Cerejeiras recebe alta da UTI Covid, após ser entubado e passar 34 dias em hospital de Vilhena

Gazeta Rondônia

O servidor municipal, Cláudio André Godói, 48 anos, morador da cidade de Cerejeiras (RO), recebeu alta hospitalar da UTI da ala Covid do hospital regional de Vilhena (RO) onde estava internado há 34 dias.

Cláudio é diretor do Cemitério Cristo Redentor em Cerejeiras e após sentir os primeiros sintomas, procurou atendimento médico no hospital São Lucas e foi diagnosticado com o novo Coronavírus. Transferido para UTI do hospital regional de Vilhena, precisou ficar entubado por 17 dias, passou pelo procedimento de Traqueostomia, ficando 34 dias internado na UTI.

Segundo informação de familiares, Cláudio André Godói, recebeu alta da UTI do hospital regional de Vilhena na manhã desta quinta-feira (19) e será transferido para enfermaria do hospital municipal São Lucas de Cerejeiras, onde ficará em observação nos próximos dias.
 
O que é a Traqueostomia?

A traqueostomia (TQT) é um procedimento cirúrgico onde ocorre a abertura da parede anterior da traqueia, fazendo uma comunicação da mesma com o meio externo, com o objetivo de dar ao paciente uma possibilidade para respirar.

Este procedimento é indicado quando há acúmulo de secreção traqueal, inativação da musculatura respiratória ou para promover uma via aérea estável em paciente com intubação traqueal prolongada. O método tem aumentado durante a pandemia da Covid-19, uma vez que, quem é acometido pela doença, pode ter complicações respiratórias.

Para que serve a traqueostomia

Especialistas explicam que a traqueostomia serve como uma alternativa segura para que a pessoa consiga respirar por algum meio, já que não há a possibilidade de fazê-lo pelas vias aéreas. Das indicações podemos citar:

Permitir a ventilação mecânica (VM);

Liberação de obstrução das vias aéreas;

Promover higiene brônquica; e

Permitir a ventilação em paciente com disfunção na musculatura respiratória.

A única contraindicação é para pacientes que tenham alteração homeostática, ou seja, quando o corpo não consegue se manter em equilíbrio com o ambiente, alterando suas propriedades fisiológicas.

A traqueostomia pode ser dividida entre várias finalidades: preventiva (para complementar outros procedimentos cirúrgicos), curativa (situação onde assegura a manutenção da via aérea) e paliativa (para conforto respiratório). 

Como é feita a traqueostomia

Para realizar a traqueostomia, o médico especialista realiza uma incisão na traqueia (entre as clavículas). Em seguida, é inserida uma cânula, que gera um canal de passagem de ar. 

A escolha da cânula (metálica ou plástica) é realizada antes do procedimento, devendo ser levado em conta a individualidade e necessidades de cada paciente. Assim que for determinado, diversos calibres devem ser colocados na mesa cirúrgica para definir o tamanho correto somente após a exposição da traqueia.

Quanto ao tempo apropriado para a realização, pode ser tanto de urgência como eletiva. E por fim, quanto ao tempo de permanência podem ser temporárias ou definitivas.

Benefícios da traqueostomia

A traqueostomia é um procedimento capaz de promover inúmeros benefícios aos pacientes, devendo ser realizado com as técnicas adequadas e profissionais especializados para evitar complicações.

Quando comparado à intubação orotraqueal, a traqueostomia é benéfica, pois facilita a alimentação do paciente, a higiene brônquica, assim como o retorno precoce da fala e entre outros.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

37.5%
4.5%
5.7%
11.4%
40.9%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp