26/08/2021 às 15h31min - Atualizada em 26/08/2021 às 15h31min

Polícia prende casal suspeito de matar sargento da PM a tiros em Porto Velho

Gazeta Rondônia

Um casal foi preso, nesta quinta-feira (26), suspeito de ter matado a tiros o sargento Carlos Alberto Magalhães, da reserva da Polícia Militar de Rondônia. Segundo o delegado Francisco Soares, o homem e a mulher foram detidos enquanto dirigiam um veículo até a casa de parentes, em Porto Velho.

Investigação conduzida pela Polícia Civil aponta que a mulher foi vista na direção do carro usado para fazer o assalto contra o sargento da PM.

Enquanto isso, o companheiro dela adentrou no restaurante para abordar e roubar o policial militar.

Em depoimento, a mulher confessou a participação no crime, mas o homem negou ter atirado em Carlos Magalhães. A identidade do casal suspeito não foi revelada.

A Polícia Civil também trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido premeditado, pois a arma do sargento foi levada pelos suspeitos.

O caso segue em investigação e a polícia tenta localizar o terceiro suspeito visto por testemunhas no local do crime.

 

Traumatismo após ataque

 

O sargento Carlos Alberto de Magalhães, de 54 anos, morreu por causa de um traumatismo cranioencefálico grave, após ser atacado a tiros na tarde de quarta-feira (25), enquanto estava em um restaurante de Porto Velho; um dos disparos atingiu a cabeça do sargento. 

Segundo a PM, o policial militar da reserva remunerada estava em um estabelecimento na periferia da capital quando foi abordado por três criminosos em um suposto assalto. Foi iniciado uma luta corporal entre vítima e suspeitos e, durante a briga, os homens teriam pegado a arma do sargento e atirado contra ele.

Magalhães chegou a ser socorrido ao Hospital João Paulo II, mas não resistiu aos ferimentos. A PM afirma que ele teve um traumatismo cranioencefálico grave.

De acordo com o Comando Geral, o policial entrou na corporação em 6 de agosto de 1990 e ficou até 2012, quando passou a ser da reserva remunerada.

Durante os quase 20 anos na PM, Magalhães recebeu 14 elogios, dentre eles pela Operação Rondônia Legal III.

O Coronel da PM-RO, Alexandre Luís de Freitas Almeida, divulgou nota de pesar pela morte do 3° sargento. 

"À família enlutada, apresentamos nossos sentimentos de solidariedade e respeito pela imensa dor que, com certeza, invade a alma e ultrapassa qualquer entendimento de lógica e representa uma grande perda para todos da Corporação. Deus conforte a família em nome de Jesus", escreveu.


Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

40.6%
2.9%
5.8%
11.6%
39.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp