21/09/2021 às 17h14min - Atualizada em 21/09/2021 às 17h14min

Mulher cai em golpe e perde R$ 50 mil ao tentar comprar casa em Cerejeiras

Gazeta Rondônia

Uma moradora do município de Cerejeiras (RO) procurou a delegacia de polícia civil na tarde desta terça-feira (21) para registrar ocorrência de estelionato ao perder R$ 50 mil reais tentando adquirir um imóvel.

A vítima, uma mulher de 47 anos, que não terá o nome revelado, fez uma transferência eletrônica disponível (TED) no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) pensando que estava realizando uma transação imobiliária e adquirindo uma casa.

MODUS OPERANDI

A moradora do município de Cerejeiras, Edilene Costa, anunciou sua casa para venda em grupos de desapego no Facebook no valor R$ 130 mil reais. Na manhã desta terça-feira (21) Edilene recebeu um telefonema de um homem que se identificou como “Fábio”, dizendo que estava interessado na casa e que iria comprar a mesma e ainda pediu fotos que foram enviadas no Whatsapp (69) 98475-0472. “Fábio” afirmou que estava devendo para uma pessoa (vítima) e que iria comprar o imóvel para quitar a dívida.

Minutos depois a vítima foi até a casa de Edilene olhar o imóvel, na sequência ligou para “Fábio” e disse que havia gostado da casa e foi orientada pelo mesmo a depositar R$ 50 mil que a casa seria dela. O TED foi realizado em favor de Yandra Anderson da Silva em uma conta da Caixa Econômica Federal.
 
Na sequência “Fábio” ligou para Edilene e pediu que ela fosse até o cartório transferir o imóvel para a vítima e enviou “comprovantes de depósitos” na sua conta. Ao checar sua conta bancária Edilene constatou que nenhum valor foi creditado em seu favor e ao informar para “Fábio” que não iria ao cartório até receber o valor combinado de R$ 130 mil foi bloqueada pelo mesmo, que não respondeu mais as mensagens e não atendeu as ligações.

Diante dos fatos a vítima procurou a delegacia para registrar a ocorrência policial por estelionato.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

35.1%
5.2%
8.0%
8.6%
43.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp