17/10/2021 às 08h20min - Atualizada em 17/10/2021 às 08h20min

TRAGÉDIA: Barco-hotel naufraga no Pantanal e deixa pelo menos sete mortos, sendo cinco da mesma família

Tragédia ocorreu durante um vendaval próximo a Corumbá (MS)

Gazeta Rondônia
 

Um barco-hotel que navegava pelo Rio Paraguai, na altura da cidade de Corumbá (MS), no Pantanal, naufragou ontem (15), durante um vendaval deixando mortos e desaparecidos.

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso do Sul (CBMMS), sete pessoas ficaram submersas após o naufrágio. O Corpo de Bombeiros encontrou seis corpos de pessoas que estavam na embarcação.

A sétima vítima ainda está sendo procurada pelas equipes do Corpo de Bombeiros que foram deslocadas ao local onde ocorreu a tragédia. De acordo com a corporação, havia 21 pessoas a bordo do barco-hotel.

Conforme a corporação, as águas turvas do rio, a forte correnteza e as características peculiares do barco-hotel, com labirintos e locais de difícil acesso são elementos que tornam mais complexas as buscas.

"Deu uma chacoalhada no barco. Dois segundos depois virou igual filme, aquela coisa de balançar", resume o médico-urologista Geovanne Furtado Souza, um dos sobreviventes ao naufrágio de um barco-hotel, ocorrido durante um vendaval na tarde dessa sexta-feira (15), no rio Paraguai, Pantanal de Mato Grosso do Sul. Sete, das 21 pessoas a bordo, morreram.

Geovanne, o pai dele, Geraldo Alves de Souza, de 78 anos; o tio Olímpio Alves de Souza, de 71; o sobrinho e afilhado, Thiago Souza Gomes, de 18 anos, e o cunhado Fernando Gomes de Oliveira, de 49 anos, pescavam no Pantanal com mais seis pessoas desde o dia 9.

Na sexta-feira, quando estavam a cerca de 10 quilômetros do porto de Corumbá, em momento de comemoração, o barco virou. Geovanne perdeu o pai, o tiro, o sobrinho e o cunhado.

"Estávamos voltando de uma pescaria familiar [...] Chegando em Corumbá, uma hora para voltar, armamos um churrasquinho. Calor enorme e churrasqueira. Foi fim de pescaria, aniversário do meu pai no dia anterior, meu sobrinho e afilhado e neto dele [de Geraldo], tinha pescado pela primeira vez um dos maiores peixes. Estávamos brincando, tirando foto. Uma festa, uma alegria intensa", fala o médico sobre os momentos que antecederam o acidente.

Quando finalizavam a confraternização e se preparavam para arrumar as malas, o barco virou. "Meu pai foi descansar. Na sala de televisão vi a chuva longe. De repente, umas goteiras no barco [...] Estava eu, ele [um primo] e o garçom. Deu uma chacoalhada no barco. Caiu um pirex de arroz que comemos. Dois segundos depois o barco virou igual filme. Aquela coisa de balançar", descreve.

Goianos ficam desaparecidos após naufrágio no Pantanal  — Foto: Arquivo Pessoal/Thamiris Furquim

Goianos ficam desaparecidos após naufrágio no Pantanal — Foto: Arquivo Pessoal/Thamiris Furquim

As seis vítimas (maioria na foto acima) são:

 

  • Geraldo Alves de Souza, de 78 anos;
  • Olímpio Alves de Souza, de 71 anos;
  • Fernando Gomes de Oliveira, 49 anos;
  • Thiago Souza Gomes, 18 anos;
  • Vitor Celestino Francelino, 64 e
  • Fernando Rodrigues Leão, de 44 anos.
  • Uma sétima vítima foi encontrada no fim da tarde deste sábado, provavelmente o comandante do barco

Geraldo e Olímpio eram irmãos. Thiago também era da família. Um era pai, outro tio e o jovem, sobrinho de Geovanne Furtado Souza, médico-urologista em São José do Rio Preto (SP), que sobreviveu ileso ao acidente.


As equipes do Corpo de Bombeiros continuarão as buscas pelos próximos dias.

Bombeiros retomam buscas neste domingo (17) pela sétima vítima de naufrágio em rio de MS — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Bombeiros retomam buscas neste domingo (17) pela sétima vítima de naufrágio em rio de MS — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação



Fonte: Agência Brasil e G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp