18/01/2021 às 15h42min - Atualizada em 18/01/2021 às 15h42min

Pioneira de Cerejeiras de 67 anos, morre vítima da Covid-19 em Vilhena, onde morava desde 2016

Gazeta Rondônia
Gazeta Rondônia
Nair Oliveira da Silva, 67 anos, pioneira do município de Cerejeiras (RO), onde residiu de 1982 a 2016, morreu nos primeiros minutos desta segunda-feira (18), no hospital regional de Vilhena (RO), onde estava internada em tratamento contra a Covid-19.
 
Segundo Roberto Oliveira da Silva, um dos filhos de Nair, sua mãe começou a apresentar os sintomas no dia 1 de janeiro, procurou atendimento médico e foi diagnosticada no dia seguinte com o novo Coronavírus, ficou em tratamento domiciliar por 6 dias e posteriormente foi internada ao apresentar piora do seu quadro clínico, ficou entubado por 10 dias, teve diversas paradas cardiorrespiratórias durante a internação, teve insuficiência renal, passou por hemodiálise, sendo necessário a ingestão de diversas bolsas de sangue e no inicio da madrugada de hoje, sofreu 2 paradas cardiorrespiratórios e não resistiu, vindo a óbito, foi sepultada por volta da 10h em cemitério do município de Vilhena.


 
Nair Oliveira da Silva era casada com o aposentado da Fundação Nacional de Saúde, Cícero Leandro da Silva, 67 anos, conhecido popularmente como “Hélio da Sucam” que residiu em Cerejeiras de 1982 até o ano de 2016, posteriormente se mudaram para o município de Vilhena.


 
Nair Oliveira congregava na Igreja Batista, muito querida por familiares e amigos, deixou o esposo “Hélio da Sucam” e os filhos; Sérgio Leandro da Silva, engenheiro agrônomo que atualmente reside em Ariquemes (RO), Celso Leandro da Silva, sargento da Polícia Militar em Vilhena, Fábio Oliveira da Silva, cabo da Polícia Militar em Tangará da Serra (MT) e Roberto Oliveira da Silva, fiscal do CREA em Vilhena, além de 5 netos.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp