04/02/2022 às 13h48min - Atualizada em 04/02/2022 às 13h48min

Hospital Oncológico Infantil realiza nesta sexta-feira (4) ação alusiva ao Dia Mundial do Câncer

Gazeta Rondônia
Assessoria
Os profissionais do hospital usarão lenços como incentivo. Foto: Comunicação Pró-Saúde

Nesta sexta-feira, 4 de fevereiro, é celebrado o Dia Mundial do Câncer. A data foi criada com a finalidade de aumentar a conscientização da população mundial acerca do câncer e sobre os cuidados fundamentais para o controle da doença.

O setor de Humanização do Oncológico Infantil Octávio Lobo, gerenciado pela Pró-Saúde em Belém, realizará, neste dia 4, a ação “Vá de Lenço”, onde profissionais do hospital usarão lenços em apoio aos pacientes oncológicos na luta contra a doença. 

Durante o mês de fevereiro, outras ações serão desenvolvidas, como palestras sobre diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil e rodas de conversa sobre leucemia, com a participação de médicas especialistas em oncologia pediátrica.

O Dia Mundial do Câncer foi criado pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) e teve apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS). A data serve para promover atividades educativas de alerta sobre a doença.

As ações do Oncológico Infantil contemplam também a programação para a campanha Fevereiro Laranja, mês de conscientização sobre a leucemia e a importância da doação de medula óssea. 

A oncologista pediátrica Renata Barra, que integra a equipe de médicos do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, alerta aos pais, avós, cuidadores, professores e responsáveis pelas crianças, sobre a importância de estar atento aos sintomas.  

De acordo com a especialista, os sinais das principais neoplasias na infância são muito inespecíficos e podem ser comuns a quadros infecciosos, doenças neurológicas, reumatológicas.

 

"Porém, sinais clínicos e sintomas persistentes como febre prolongada sem causa definida, dor de cabeça acompanhada de vômitos matinais, perda de peso significativa, palidez, dor nas pernas que não melhora com analgésicos, hematomas e sangramentos, devem servir de alerta para que pais e responsáveis possam procurar um serviço de saúde", ressalta. 

Os sintomas e podem também ser confundidos com quadro de infecções comuns na infância, como por exemplo, infecção intestinal, gripe, sinusite, problemas no ouvido. "Mas, se a criança tem febre, geralmente pela manhã, acompanhada de vômito, que não melhora com remédios, existe algo de errado e precisa buscar ajuda médica urgente”, afirma a médica.

De acordo com a oncologista, outros sinais de alerta são o aparecimento de caroços no corpo que não diminuem, mas aumentam de tamanho. A presença de manchas avermelhadas, roxas, sangramentos no nariz e na gengiva e convulsão, também são sintomas possíveis para um quadro de câncer.  

A oncologista reforça que a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais para os bons resultados.

“O câncer é uma ameaça à saúde e só pode ser controlado se a população se engajar em atitudes de prevenção, evitando os fatores de risco ou reconhecendo a importância do diagnóstico precoce”, afirma a médica especialista em oncologia pediátrica.

Registros de casos

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), as estimativas de novos casos de câncer no Brasil, no triênio 2020/2022, foram o registro de 625 mil novos casos da doença. 

Os tipos de cânceres mais frequentes para a incidência na população adulta no triênio, segundo o INCA, seriam os casos de mama e próstata (66 mil cada), cólon e reto (41 mil), pulmão (30 mil) e estômago (21 mil).

Voluntariado

O grupo “Mãos que ajudam”, formado somente por mulheres artesãs voluntárias, fará no dia 4 de fevereiro, a doação de lenços e de gorros feitos de lã pelas voluntárias às crianças e adolescentes atendidos nas unidades de internação do Oncológico Infantil. 

“A gente sempre abraça essa campanha com muito carinho, pois não há nada mais gratificante do que levar o nosso amor em forma de pontinhos (gorros de lã) aos nossos pequenos e, assim, receber o sorriso de cada um deles”, afirma a artesã Iranilde Siqueira, líder do grupo.

Sobre o Oncológico Infantil

O Oncológico Infantil integra a rede de saúde pública do Governo do Estado e é gerenciado pela entidade filantrópica Pró-Saúde. A unidade oferece atenção a crianças e adolescentes com câncer entre 0 e 19 anos, atendendo cerca de mil pacientes por mês, oriundos de municípios do Pará e do estado vizinho, Amapá.

Em 2021, o hospital realizou mais de 341 mil atendimentos entre serviços ambulatoriais, consultas, exames, cirurgias, quimioterapias, dentre outros. O índice de satisfação alcançou 98% de aprovação entre os pacientes e acompanhantes.


Fonte e foto: Comunicação Pró-Saúde.

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp