04/02/2022 às 15h49min - Atualizada em 04/02/2022 às 15h49min

Homem mata amante grávida para não assumir paternidade em Rondônia

Gazeta Rondônia

Um homem de 28 anos está sendo investigado por ser o principal suspeito de ter esfaqueado e matado uma grávida em Pimenta Bueno (RO). O assassinato de Antonieli Nunes Martins, de 32, está causando revolta entre os moradores. Isso porque, segundo a Polícia Civil, o homem decidiu matar a gestante porque não queria assumir a paternidade da relação extraconjugal que eles mantinham.

O corpo de Antonieli foi encontrado na última quinta-feira (3), após os parentes irem na casa para verificar o que estava acontecendo, pois a mulher não apareceu para trabalhar e nem respondia mais mensagens de celular.

Ao entrarem na casa, que estava com a porta destrancada, os parentes se depararam com a mulher morta em cima da cama.

Após o início da investigação, a polícia descobriu que Antonieli e um colega de trabalho tinham se encontrado durante a noite de quarta feira (3), na residência onde ela morava. Na ocasião teria ocorrido uma discussão entre eles e o suspeito teria estrangulado a vítima e dado uma única facada no pescoço dela.

Testemunhas contaram à Polícia Civil que Antonielli e o suspeito trabalhavam juntos e teria um relacionamento extraconjugal, porém recentemente a vítima havia descoberto que estava gravida e desde então cobrava que os suspeito assumisse a paternidade.

A Polícia Civil disse à Rede Amazônica que o crime foi motivado por um único objetivo: o suspeito queria esconder a gravidez da amante.

O homem de 28 anos, que não teve o nome divulgado por enquanto, compareceu à delegacia e não ficou preso porque já havia passado o período de flagrante.

A Policia Civil ainda esta investigando o caso, mas segundo o delegado responsável, o inquérito vai seguir em sigilo judicial e o suspeito deve ser indiciado por feminicidio, com agravantes pela vitima estar gravida e pelo crime ser cometido por motivo torpe.

 

Revolta de parentes

 

Nas redes sociais, familiares externaram a revolta pelo crime brutal de Antonieli em Pimenta Bueno.

"Que crueldade , fez com essa mulher, minha prima. Isso é um monstro, tirar a vida de uma mulher. E nem preso foi. Cadê a justiça? Promotor, juiz deveriam se colocar no lugar dos familiares, daí iriam ver que triste, que sofrimento e angústia. Mas esse é nosso país. Que nosso Deus te dê um bom lugar", escreveu Maurício José Da Silva José, primo da vítima.

A liberdade do suspeito também está causando indignação em Pimenta Bueno:

"É revoltante saber que a pessoa matou e não pegou cadeia. Uma vergonha a justiça brasileira", escreveu um morador.

"Que vergonha para a cidade, não deveria nem sair da porta da delegacia", escreveu uma outra mulher da cidade.

 

Homenagens e solidariedade à família

 

Vários amigos, entidades e políticos divulgaram notas de pesar pela morte de Antonieli e prestaram solidariedade aos familiares da vítima.

- Semast: "A Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast) vem a público na pessoa da Secretária e Primeira Dama, Cíntia Araújo, que, enquanto mulher, mãe e filha, manifestar solidariedade aos familiares da vítima Antonieli Nunes Martins. Ao mesmo tempo afirmamos o nosso compromisso na implementação de ações de combate a violência de gênero e promoção de uma cultura de paz no Município de Pimenta Bueno, através da implantação do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher".

- Deputado Jean Mendonça: "Foi com muita tristeza que recebemos a notícia do falecimento de Antonieli Nunes Martins, aos 32 anos, ocorrido na cidade de Pimenta Bueno. Aos familiares e amigos lamentamos profundamente sua perda e desejamos que o luto e o tempo aliviem sua dor e tragam paz ao seu coração novamente. Nossos profundos sentimentos, rogando a Deus que conforte os corações de familiares e amigos nesse momento de profunda tristeza. Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp