22/02/2022 às 17h45min - Atualizada em 22/02/2022 às 17h45min

Cerejeirense, vice-campeão mundial Cristian Ribera, representará o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Inverno Pequim

Gazeta Rondônia
Rondoniense é o destaque da delegação brasileira que disputa o evento a partir de 4 de março em Pequim. Brasil busca sua primeira medalha em Jogos de Inverno. Cristian Westemaier Ribera se tornou um candidato a medalha em Beijing 2022 após ser vice-campeão mundial no sprint do Para esqui cross-country (na categoria de atletas que competem sentados) em Lillehammer, na Noruega, em janeiro deste ano.
 
“Esperava chegar à final, mas o segundo lugar eu não esperava, o nível era muito alto”, contou Ribera ao Olympics.com. Nas provas anteriores no Mundial, ele havia terminado em oitavo e sexto. Porém, a análise do seu desempenho mostrou que ele estava rápido.
 
“Isso me deu muita confiança para o sprint”, comentou Ribera, que havia ficado em primeiro lugar na classificatória. Nesta temporada, o brasileiro também conquistou um ouro na Europa Cup, na Finlândia.
 
Os brasileiros ainda esperam uma medalha nos Jogos Olímpicos de Inverno, mas é possível que ela venha primeiro nos Jogos Paralímpicos. Nas edições de verão, o país é uma das potências Paralímpicas.
 
“Vamos chegar voando a Pequim. Não sei se a medalha entra no jogo, porque está muito disputado, como foi [no Mundial], mas qualquer medalha conta, quem sabe”, afirmou Ribera, que está fazendo sua preparação final na Itália.
 
"Duas horas de vida"
 
Ribera e sua família são de Rondônia, estado da região Norte do Brasil que fica abaixo do Amazonas e ao lado da Bolívia. O destino, no entanto, o levou ao outro lado do país.
 
“Assim que nasci no hospital municipal São Lucas de Cerejeiras, em Rondônia, os médicos descobriram que eu tinha uma doença chamada artrogripose múltipla congênita. Falaram para minha mãe ‘você tem fé? Então comece a rezar porque seu filho tem no máximo duas horas de vida’. Foi um choque para ela”, contou Ribera.
 
Cristian sobreviveu, mas foi avisado de que só poderia viver com o tratamento necessário, que só estava disponível em São Paulo, estado da região Sudeste do Brasil. Sua mãe, Solange Ribera, precisou tomar a dolorosa decisão de deixar os outros filhos e o marido em Rondônia, e levou Cristian, na época com três meses, em uma viagem de 3.000 quilômetros.
 
Os dois ficaram na casa de parentes em Jundiaí, a uma hora de carro da cidade de São Paulo. “Ficávamos indo e voltando praticamente todos os dias, porque eu precisava de cirurgias e o tratamento era todo lá, era muito difícil”, lembrou Ribera, que já passou por 21 cirurgias. Pouco tempo depois, o resto da família se juntou a eles.
 
No destino dos Ribera, o esqui cross-country
 
O acesso a um bom tratamento fez com que Ribera encontrasse o esporte. Na verdade, vários esportes, como atletismo, natação, tênis em cadeira de rodas, bocha e até capoeira.
 
Seu desejo de se tornar atleta já existia aos 13 anos, quando a Confederação Brasileira de Desportes na Neve foi a Jundiaí apresentar o rollerski (esqui com rodas, que os atletas do esqui cross-country usam para treinar no verão) em 2015.

“Ninguém conhecia, e como eu sou curioso, eu fui e gostei muito”, disse o brasileiro. No final do ano seguinte, ele via a neve pela primeira vez na Suécia e o sonho de representar o Brasil internacionalmente floresceu.
 
Não foi só Cristian que se apaixonou pela neve na família Ribera. Sua irmã mais nova, Eduarda Ribera, de 17 anos, estreou nos Jogos Olímpicos de Inverno em Beijing 2022, competindo no sprint individual, 10km clássico e sprint por equipes do cross-country.
 
Quando o Olympics.com entrevistou Cristian, no final de janeiro, ele ainda não sabia que ‘Duda’ seria convocada para substituir Bruna Moura, que sofreu um acidente de carro às vésperas do evento.
 
“Ela [Eduarda] quase conseguiu a vaga e na próxima com certeza vai estar”, disse o esquiador. Poucos dias depois, Duda recebia a notícia de que iria a Pequim.
 
Em um post no Instagram, logo antes da estreia de Duda, Cristian apoiou a irmã: "Ver seu crescimento e toda a sua evolução é e sempre será uma das minhas maiores alegrias".

Cristian Ribera participará de três eventos em Beijing 2022, os 18km, os 10km e o sprint. O Brasil terá seis atletas em Pequim, no cross-country e no snowboard. Os Jogos Paralímpicos de Inverno Beijing 2022 acontecem entre 4 e 13 de março de 2022.

Fonte: 
Sheila Vieira.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp