25/02/2022 às 17h35min - Atualizada em 25/02/2022 às 17h35min

VÍDEO: Filho vai à lavoura contar ao pai agricultor que passou em Medicina

Gazeta Rondônia

Os choros de pai e filho, moradores da pequena cidade de Caculé, no sertão da Bahia, têm emocionado milhares de brasileiros nas redes. Num momento em que o país vive o luto de uma tragédia, como a de Petrópolis (RJ), e o mundo vive o temor de uma guerra, as lágrimas de felicidade de Sandro Lúcio Nascimento Rocha, de 21 anos, serviram para criar uma verdadeira corrente de esperança entre internautas. Ele compartilhou imagens em que conta para o pai, que trabalha na roça, ter passado no  vestibular para Medicina, na Universidade Federal da Bahia (UFBA).

 

Na gravação, o rapaz, chamado de Sandrão pelo amigo, adentra ansioso a lavoura onde o pai trabalhava com sua enxada. Acompanhado pelo autor das imagens, ele precisou ainda de um "empurrãozinho" para que, após avistar o pai, seguisse para o abraço de comemoração. "O mais novo estudante de Medicina! Ele passou!", diz o interlocutor, enquanto o homem parece não acreditar. Não demora para que os dois comecem a chorar copiosamente, enquanto se abraçam com força. A cena também emocionou os trabalhadores que estavam em volta. A simplicidade do pai resta mais evidenciada que nunca quando, após o breve momento, ele ainda chorando pega seu instrumento de trabalho novamente e volta a cultivar o solo.

Nesta sexta-feira (25), Sandro escreveu sobre o momento, após saber sobre sua aprovação. Ele agradeceu à Deus, a seus professores, que o ajudaram a alcançar o objetivo, mas também falou sobre a base familiar, que se provou valiosa: o pai lavrador e a mãe, dona de casa.

"Assim como uma casa precisa de uma alvenaria para erguer-se, um lar precisa de um grande homem e de uma grande mulher para suster-se moral e espiritualmente. Eu fui agraciado por ter uma família que, mesmo sem as melhores instruções do mundo, me incentivou a correr atrás dos meus sonhos. Enquanto meu pai, lavrador, labutava na roça, minha mãe segurava a barra nas tarefas domésticas; meu irmão, ao longo de seus 13 anos de idade, sendo o meu xodó e símbolo de irmandade", escreveu Sandro.

 

Projeto premiado aos 17 anos

Sandrão, como os amigos chamam, passou para o curso desejado com 738,52 pontos. A pontuação, bem acima da nota de corte da maioria dos cursos, foi suficiente para que ele conseguisse garantir o direito de matricular-se em Medicina na UFBA, no campus Vitória da Conquista (BA), que fica a mais de 200 quilômetros de distância da cidadezinha onde vive hoje.

Sandro e o projeto para economia de água que valeu citação pelo Ministério da Educação, quando tinha apenas 17 anos Foto: Reprodução

Sandro e o projeto para economia de água que valeu citação pelo Ministério da Educação, quando tinha apenas 17 anos Foto: Reprodução

O rapaz, desde muito novo, sempre se mostrou estudioso, e aficionado por ciência. Em 2020, quando ainda estava na escola, com 17 anos, Sandro criou um projeto de economia de água potável utilizando materiais reciclados que foi destacado pelo Ministério da Educação (MEC). Pelo trabalho, ele tirou o segundo lugar na categoria Ensino Médio do Prêmio Jovem Cientista, criado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Além disso, o estudante também é coordenador regional da Associação Brasileira de Incentivo à Ciência (Abric). Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp