05/03/2022 às 11h28min - Atualizada em 05/03/2022 às 11h28min

Confúcio Moura reage com tranquilidade à decisão do MDB nacional em não federalizar com nenhum outro partido

Assim, as direções estaduais têm mais liberdade para as composições locais, afirma o parlamentar

Gazeta Rondônia
Assessoria

Para o senador rondoniense e vice-presidente nacional do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), o anúncio do presidente, Baleia Rossi, feito na quinta-feira (03) é razoável e expressa a complexidade do cenário político do País e o papel que o MDB terá nas eleições deste ano. 
 

“As realidades nos estados são diferentes, complexas e o partido tem que ser competitivo em todos eles. A federalização com um ou dois partidos ajuda em um e atrapalha em outro”, um equilíbrio difícil, avalia Moura.

Além disso, tem as candidaturas proporcionais, que são um ativo importante no debate no Congresso Nacional e nas assembleias legislativas. “Como vamos manter nossa importância política enquanto partido se não elegermos boas bancadas de deputados estaduais e federais?”, questiona o senador.

Isso não significa que o MDB não vai dialogar com outras siglas ou outros grupos políticos.
 

“Assim, as direções estaduais têm mais liberdade para as composições locais, em que candidaturas majoritárias possam sem negociadas sem a pressão da verticalização imposta pela federalização, e isso inclui a vaga ao Senado”, conclui o parlamentar.

Com a decisão tomada, o senador acredita que o MDB de Rondônia deve assumir a condução da sua estratégia eleitoral e se fortalecer como legenda política, em que tanto pode lançar candidato próprio ou compor com outras forças ou partidos, desde que mantenha o protagonismo eleitoral que sempre teve, com autonomia e o compromisso programático com o desenvolvimento do estado de Rondônia. Assessoria.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp