14/03/2022 às 13h00min - Atualizada em 14/03/2022 às 13h00min

Cerejeirense Cristian Ribera conquistou inédita 9ª colocação nos Jogos Paralímpicos 2022 na China

Gazeta Rondônia

Após uma excelente conquista de vaga nas finais avançando na 5ª posição geral com um tempo de 2:23:48, o atleta fechou a prova na disputa semifinal na 5ª posição de sua bateria. Gui Rocha, Robelson Lula e Wesley dos Santos ficaram com as 18ª, 21ª e 24ª posições respectivamente na qualificatória.

Cristian Ribera: “Foi muito difícil a prova. O percurso era bem difícil, o pessoal classe 12 levou um pouco de vantagem durante a semifinal, acabaram me pegando antes da descida. Sofri bastante, dei o máximo que eu podia e infelizmente não foi suficiente, mas saio feliz. A prova foi boa, fiz o máximo que dava, então tô muito feliz de poder ter passado pra semifinal e por pouco não ter ido pra final.” Disse Ribera.

A 9ª colocação conquistada pelo atleta supera sua performance em PyeongChang 2018, quando ficou na 15ª posição, e estabelece o novo recorde brasileiro de Sprint em Jogos Paralímpicos! Boa, Cris!

Pedro Cavazzoni, CEO e Superintendente Técnico da CBDN: “Estamos muito satisfeitos com os excelentes resultados conquistados. Temos um planejamento de longo prazo e sabemos das dificuldades para se desenvolver um esporte e conquistar resultados esportivos expressivos. Mostramos que o Brasil tem grandes atletas e já é competitivo no cenário internacional”, comenta Pedro Cavazzoni.
 
"Duas horas de vida"
 
Cristian Ribera e sua família são de Rondônia, estado da região Norte do Brasil que fica abaixo do Amazonas e ao lado da Bolívia. O destino, no entanto, o levou ao outro lado do país.
 
“Assim que nasci no hospital municipal São Lucas de Cerejeiras, em Rondônia em 2002, os médicos descobriram que eu tinha uma doença chamada artrogripose múltipla congênita. Falaram para minha mãe ‘você tem fé? Então comece a rezar porque seu filho tem no máximo duas horas de vida’. Foi um choque para ela”, contou Ribera.
 
Cristian sobreviveu, mas foi avisado de que só poderia viver com o tratamento necessário, que só estava disponível em São Paulo, estado da região Sudeste do Brasil. Sua mãe, Solange Ribera, precisou tomar a dolorosa decisão de deixar os outros filhos e o marido em Rondônia, e levou Cristian, na época com três meses, em uma viagem de 3.000 quilômetros.
 
Os dois ficaram na casa de parentes em Jundiaí, a uma hora de carro da cidade de São Paulo. “Ficávamos indo e voltando praticamente todos os dias, porque eu precisava de cirurgias e o tratamento era todo lá, era muito difícil”, lembrou Ribera, que já passou por 21 cirurgias. Pouco tempo depois, o resto da família se juntou a eles.
 
No destino dos Ribera, o esqui cross-country
 
O acesso a um bom tratamento fez com que Cristian Ribera encontrasse o esporte. Na verdade, vários esportes, como atletismo, natação, tênis em cadeira de rodas, bocha e até capoeira.
 
Seu desejo de se tornar atleta já existia aos 13 anos, quando a Confederação Brasileira de Desportes na Neve foi a Jundiaí apresentar o rollerski (esqui com rodas, que os atletas do esqui cross-country usam para treinar no verão) em 2015.

“Ninguém conhecia, e como eu sou curioso, eu fui e gostei muito”, disse o brasileiro. No final do ano seguinte, ele via a neve pela primeira vez na Suécia e o sonho de representar o Brasil internacionalmente floresceu.
 
Não foi só Cristian que se apaixonou pela neve na família Ribera. Sua irmã mais nova, Eduarda Ribera, de 17 anos, estreou nos Jogos Olímpicos de Inverno em Beijing 2022, competindo no sprint individual, 10km clássico e sprint por equipes do cross-country.
 
Quando o Olympics.com entrevistou Cristian, no final de janeiro, ele ainda não sabia que ‘Duda’ seria convocada para substituir Bruna Moura, que sofreu um acidente de carro às vésperas do evento.
 
“Ela [Eduarda] quase conseguiu a vaga e na próxima com certeza vai estar”, disse o esquiador. Poucos dias depois, Duda recebia a notícia de que iria a Pequim.
 
Em um post no Instagram, logo antes da estreia de Duda, Cristian apoiou a irmã: "Ver seu crescimento e toda a sua evolução é e sempre será uma das minhas maiores alegrias".

Cristian Ribera participou de três eventos em Beijing 2022, os 18km, os 10km e o sprint. O Brasil teve seis atletas em Pequim, no cross-country e no snowboard. Os Jogos Paralímpicos de Inverno Beijing 2022 aconteceram entre 4 e 13 de março de 2022. Com informações da CBND.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp