13/04/2022 às 10h18min - Atualizada em 13/04/2022 às 10h18min

Homem é morto a facada na frente das filhas, mulher dele é principal suspeita do crime

Gazeta Rondônia

Um homem de 35 anos foi morto a facada dentro de casa, em Carapicuíba (SP), a 30 quilômetros de São Paulo, no último domingo. Segundo parentes dele, o crime ocorreu na frente das três filhas, menores de idade, e teria sido cometido por sua mulher, que fugiu.

A irmã de Williams da Silva contou ao portal “Diário da Região” que Bruna Farias estava consumindo bebidas alcoólicas perto da residência junto a outros moradores do bairro Ariston quando ele chegou do trabalho. Enquanto isso, as meninas, de 5, 10 e 13 anos, estavam comendo chocolate. A irmã da vítima então disse que teria começado uma briga entre a filha mais velha e a mãe envolvendo um pedido para colocar arroz no fogo.
 
— Aí ela foi bater na mais velha. Ele levantou e falou “precisa bater na menina? Pra que está batendo na menina? As duas não sabem discutir?” — relatou a irmã de Williams, conhecido na região como Lolo e descrito como um homem trabalhador. — Não é porque ele faleceu que eu estou falando bem dele. Pode perguntar até pros próprios familiares dela. Ela está com ele há uns 13 anos.

A irmã de Williams disse ainda que o cômodo onde ele foi morto chegou a ser limpo por Bruna após o crime.

— Já que soube fugir, não estava tão bêbada assim — acrescentou, descartando a possibilidade de ter acontecido um acidente. — Se fosse um acidente, tacasse uma panela, uma grade do fogão, não uma facada bem no meio do peito.
 
A última postagem de Bruna no Facebook é uma foto dela de frente para o espelho, acompanhada pela frase: “Não deixe de acreditar em você, menina… Você vai longe!”

Nos comentários, pessoasl ligadas à vítima deixam mensagens pedindo justiça e chamando-a de “assassina”.

“Você vai longe mesmo, vai pra cadeia apodrecer la covarde”, escreveu um usuário da rede social.

“Criminosa sem coração”, disse outro.

“Como pode né uma assassina dessa tá na rua”, indaga mais um.

Procurada, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo ainda não forneceu informações sobre a investigação.

Fonte: Painel Político/O Globo
 
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp