22/04/2022 às 13h16min - Atualizada em 22/04/2022 às 13h16min

Suposta vítima de pastor que foi preso, mulher procura a polícia e registra ocorrência policial em Cerejeiras

Gazeta Rondônia

Uma mulher, que não terá seu nome e nem idade revelada nesta matéria, procurou a delegacia de polícia civil de Cerejeiras, na tarde desta quinta-feira (21) e registrou ocorrência narrando detalhes de conversas que teve ao ser abordada por M.R.C.A., de 44 anos, pastor que se apresentou acompanhado de advogado e se encontra preso desde a quarta-feira (20) no sistema prisional de Cerejeiras, acusado de diversos crimes praticados contra a ex-esposa.

Em contato com a reportagem do portal Gazeta Rondônia, a mulher que é moradora de um município do Cone Sul de Rondônia, relatou que foi casada por 19 anos, está divorciada há 2 anos do ex-marido que é morador de Cerejeiras e pai do seu filho, adolescente de 17 anos, que nunca aceitou a separação, tentando por diversas a reconciliação sem sucesso.

Segundo narrado pela entrevistada e mencionado na delegacia, ela foi procurada por M.R.C.A., em seu local de trabalho na parte da manhã do dia 16 de fevereiro de 2022, onde o mesmo a abordou e se identificou como Oficial de Justiça de Cerejeiras e afirmou que estava fazendo negócios com seu ex-marido, tinha adquirido terras que pertenciam a ele e inclusive uma motocicleta Honda, modelo Broz de cor vermelha que estava conduzindo naquele momento. M.R.C.A., insistiu que precisava falar com a mulher e seu filho juntos. Como o adolescente estava na escola no período da manhã, agendou de voltar a tarde e foi embora.

No inicio da tarde da mesma data M.R.C.A., enviou um áudio para a mulher, que a reportagem teve acesso. No referido áudio M.R.C.A., se identificou como membro da família Trevizani de Cacoal e se dizendo proprietário de uma grande empresa do setor de Café, insistiu que precisaria falar com a mulher e seu filho e que a benção que receberia estaria ligado ao adolescente, dando a crer que faria uma “profecia” durante o encontro. Fato que não ocorreu, já que a mulher não permitiu o encontro com seu filho.

A entrevistada esclareceu ainda que nada tem a ver com os negócios ligados ao ex-marido, uma vez que durante a assinatura do divórcio ficou tudo esclarecido e definido pela justiça. Disse que até o presente momento, ainda não sabe a motivação de ter sido procurada pelo pastor e ao saber de notícias amplamente divulgada pela imprensa envolvendo seu nome e sua posterior prisão criou coragem para procurar a delegacia e registrar a ocorrência policial, para esclarecer os fatos narrados.

 
 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp