09/02/2021 às 07h50min - Atualizada em 09/02/2021 às 07h50min

AUXÍLIO EMERGENCIAL: “Acho que vai prorrogar”, diz Bolsonaro

Gazeta Rondônia
O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 2ª feira (8) “achar” que o auxílio emergencial será prorrogado. O programa foi criado em abril para mitigar os efeitos da pandemia entre os brasileiros mais pobres. Distribuiu, em parcelas de R$ 600 e depois R$ 300, quase R$ 293 bilhões a 67,9 milhões de beneficiários.

Mesmo mencionando a possibilidade, Bolsonaro não detalhou a prorrogação, e evitou especular valores.

“Acho que vai ter, vai ter uma prorrogação. Foram 5 meses de R$ 600 e 4 meses de R$ 300. O endividamento chegou na casa dos R$ 300 bilhões. Isso tem um custo. O ideal é a economia voltar ao normal”, afirmou Bolsonaro, reclamando das medidas de distanciamento social adotadas por Estados e municípios. Especialistas dizem que essa é uma das formas mais eficazes para conter a disseminação da covid-19 e evitar a sobrecarga em hospitais.
 
 
O presidente disse que o novo programa “está sendo discutido o tempo todo” e que deverá ser feito com “responsabilidade” para evitar “desconfiança do mercado” financeiro. Condicionou a prorrogação a uma “linha de corte”, com menos beneficiários do que as primeiras rodadas de pagamento.

“Isso é discutido o tempo todo. O Paulo Guedes [ministro da Economia] tem dito: se a pandemia continuar e a economia não pegar, vamos discutir para ontem a questão de uma prorrogação do auxílio emergencial, mas sabemos que isso traz problemas para economia. E aí o dólar sobe. Se sobe, aumenta preço do combustível lá fora.”

As declarações de Bolsonaro foram dadas em entrevista ao jornal Brasil Urgente, da TV Band, apresentado pelo jornalista José Luiz Datena. Fonte: Poder 360
 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »