07/10/2022 às 20h09min - Atualizada em 07/10/2022 às 20h09min

​Grave acidente com ônibus de turismo deixa 3 mortos e diversos feridos, entre eles 7 brasileiros

Várias pessoas foram mutiladas, pelo menos quatro perderam os braços

Gazeta Rondônia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

Um acidente envolvendo um ônibus turístico em Punta Cana, na República Dominicana, deixou três pessoas mortas e, ao menos, 40 feridas, inclusive com casos de amputação. Segundo o jornal local Dominican Today, o veículo saía da área de Bávaro, uma região turística da cidade, e seguia em direção à Ilha de Saona.

Cinquenta passageiros de diversos países, a maioria latinos, estavam no ônibus, sendo 7 brasileiros. Havia ainda 14 argentinos, 11 chilenos, 7 colombianos, 5 peruanos e 2 mexicanos. Um caminhão teria cruzado a via, obrigando o condutor do veículo a fazer uma curva que causou um capotamento. Porém, há uma denúncia de que o motorista estaria dirigindo em alta velocidade, o que também poderia ser a causa do acidente.

De acordo com o jornal Dominican Today, a turista chilena Dominique Esperanza Dreckmann, que estava no ônibus, afirmou que o motorista estava em alta velocidade quando ocorreu o acidente. Segundo a mulher, pelo menos quatro passageiros que estavam no veículo sofreram amputações de membros.

 

“Havia pessoas que foram mutiladas, pelo menos quatro perderam os braços, que ficaram estendidos na calçada. Tinham pessoas que nem sabiam falar espanhol”, relatou.


Mortos

Segundo o jornal argentino La Nación, as vítimas fatais são uma mulher argentina de 33 anos e outra pessoa de nacionalidade peruana. A terceira morte ainda não teve a nacionalidade identificada.

Por meio das redes sociais o Ministro do Turismo da República Dominicana, David Collado, afirmou que visitou as unidades de saúde para onde as vítimas foram encaminhadas para demonstrar apoio e solidariedade.

Assistência

Já o Ministério das Relações Exteriores, por meio da Embaixada do Brasil em São Domingos, informou que “presta assistência consular aos nacionais brasileiros, em conformidade com os tratados internacionais vigentes e com a legislação local”. O órgão ainda disse que detalhes sobre o caso não serão repassados em respeito ao direito à privacidade das vítimas. Fonte: Metrópoles.

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »