02/03/2021 às 21h36min - Atualizada em 02/03/2021 às 21h36min

Casas do bairro Cai n'Água, em Porto Velho, são atingidas pela cheia do Rio Madeira

Segundo CPRM, rio atingiu a marca de 16,43 metros na tarde de terça-feira (02). Defesa Civil de Porto Velho faz monitoração intensa no centro da capital e na região do Baixo Madeira.

Gazeta Rondônia

O rio Madeira atingiu a marca de 16,43 metros na tarde de terça-feira (02), segundo monitoramento do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), e as famílias do bairro Cai n'Água, na região central de Porto Velho, começam a sentir o impacto da elevação das águas do rio.

​De acordo com Cunha, agente da Defesa Civil de Porto Velho, famílias do Beco do Gravatal, no bairro São Sebastião, já foram retiradas e as regiões do Cai n'Água e o Baixo Madeira, segue sendo monitoradas.

"A gente vem fazendo o acompanhamento e monitoramento intensivo. Todos os dias uma equipe se desloca, não só na área urbana, como também no Baixo Madeira. Alguns lugares [encontram-se] alagados. A gente tá com uma equipe cadastrando as famílias e fazendo o monitoramento de todas elas", explicou Cunha. 

O canal Santa Bárbara, localizado entre a Av. Rogério Weber transbordou na manhã de terça-feira (02) e os moradores da região se arriscam ao passar pelas águas, já que, além dos problemas decorrentes da cheia, os moradores ainda enfrentam a ameaça de contaminação pela bactéria Leptospira, que causa a leptospirose.

A Prefeitura de Porto Velho decretou estado de alerta, quando o rio atingiu a marca de 15 metros. O número da Defesa Civil para casos de emergência é o 199.

Fonte: G1

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

35.1%
4.9%
8.1%
8.6%
43.2%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp