21/12/2020 às 10h03min - Atualizada em 21/12/2020 às 10h03min

Caso Gerson: injúria racial em jogo do Campeonato Brasileiro vai parar no STJD

Gazeta Rondônia
Um dia após a acusação de injúria racial feita pelo volante Gerson Santos, o Flamengo reiterou que tomará todas as providências na esfera desportiva. 

O vice-presidente jurídico do Flamengo, Rodrigo Abranches, afirmou que o clube irá ao Superior Tribunal de Justiça (STJD) contra o jogador Ramirez e também contra o agora ex-técnico Mano Menezes.

O clube também disse que cabe a Gerson decidir registrar ocorrência criminal na delegacia sobre o fato. Ele deve registrar ocorrência às 12h na 42 DP (Recreio dos Bandeirantes). 

Um dos destaques do Flamengo na campanha vitoriosa de 2019, Gerson denunciou à imprensa neste domingo (20) o colombiano Juan Pablo Ramirez por injúria racial. Tudo aconteceu durante a partida entre Flamengo e Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, no Maracanã, que terminou em 4 a 3 para o rubro negro.

Segundo Gerson, depois de o Bahia fazer o primeiro gol, o atacante Bruno Henrique ia chutar uma bola e Ramirez reclamou. Gerson conta que, neste momento, foi falar com o adversário e foi quando o mesmo teria se referido de forma racista ao volante, com a frase “cala boca, negro".

O fato ocorreu aos 7 minutos do segundo tempo. Nas imagens da transmissão pela TV é possível ver Gerson inconformado e tirando satisfação com o atleta colombiano após as ofensas. Na hora, o volante do Flamengo contestou os atletas do Bahia sobre a declaração afirmando que "foi chamado de negro" e um tumulto se formou durante a partida.

Gerson conta, ainda, que o técnico adversário Mano Menezes minimizou a situação e perguntou:  "Ah, agora você é vítima, não né?” O jogador e técnico apareceram discutindo nas imagens. O técnico do Bahia aparece defendendo Ramirez e afirmando que o volante do Flamengo estava de "malandragem". Mano Menezes, em áudio captado por uma tv que transmitia a partida, ainda diz: “ele é jovem, vai aprender", se referindo à revolta de Gerson.

A situação gerou revolta de todos os integrantes do Flamengo. Já o Bahia afastou o jogador acusado de injúria e demitiu o técnico Mano Menezes já na madrugada desta segunda-feira (21). Nas redes sociais oficiais, a assessoria de imprensa do técnico divulgou um comunicado que diz: "Sobre o jogo de hoje (ontem) Mano condena qualquer ato racismo e reitera que a violência contra quem comete não é caminho para solucionar a questão. E apoia qualquer avaliação e julgamento justo para que o futebol seja sempre referência positiva na nossa sociedade. Crescemos juntos.". A respeito da saída do Bahia, Mano Menezes disse que a despedida foi em comum acordo com a diretoria do Tricolor Baiano.

O vice-presidente de futebol do rubro negro, Marcos Braz, lamentou o ocorrido. Braz disse que o Flamengo, como instituição centenária, se coloca à disposição do atleta e pede a profunda apuração desse episódio infeliz.

As palavras de Gerson não ficaram apenas na entrevista de pós-jogo. O volante postou uma mensagem nas redes sociais em que diz amar a raça e lutar pela sua cor. No texto ele ainda diz “não basta não ser racista, é preciso ser antirracista”. E completa “não vou calar a minha boca. A minha luta, a luta dos negros, não vai parar (....). Racismo é crime”.

Outros clubes, como Botafogo, Corinthians, Santos e Vasco, também postaram mensagens nas redes sociais em apoio ao jogador do Flamengo.

A Confederação Brasileira de Futebol solicitou à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva a abertura imediata de uma investigação sobre a denúncia de racismo feita pelo jogador Gerson Santos, do Clube de Regatas do Flamengo. A CBF encaminhará ao STJD a súmula da partida, na qual consta o relato da denúncia feita pelo atleta. Em nota, a Confederação reiterou o profundo repúdio ao racismo. (CNN).
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

36.6%
4.8%
7.3%
8.3%
43.0%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp