Gazeta Rondônia Publicidade 728x90
11/02/2023 às 10h56min - Atualizada em 11/02/2023 às 10h56min

Governo alinha fortalecimento no tratamento de pessoas com dependência química em Rondônia

Gazeta Rondônia
Secom

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

O Governo do Estado de Rondônia, por intermédio do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas – Conepod está alinhando com o município de Porto Velho, por meio do Centro de Atenção Psicossocial – Caps – AD, que trabalha com pessoas com dependência de Álcool e outras Drogas e o Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil – Capsi o fortalecimento do atendimento a esse público.

Nesta quinta-feira (9) foi realizada a 2ª Reunião Ordinária do Conepod, que contou com a presença de conselheiros, assessores e de representantes dos Caps – AD e Capsi que falaram sobre o trabalho realizado em Porto Velho com esse público e apresentou, também, dados estatísticos dos atendimentos realizados em 2022.

O presidente do Conepod, David Inácio ressaltou a importância do trabalho realizado pelos Centros de Atenção Psicossocial e o Governo do Estado por meio do Conselho está alinhando com o município de Porto Velho o fortalecimento desse trabalho.
 
“hoje avançamos nesse sentido, pois estamos aqui reunidos discutindo sobre o assunto”, destacou.

Entre as atribuições do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas está o de fiscalizar e também de colaborar com os Poderes Executivo, Legislativo Estadual e Judiciário no estabelecimento das dotações orçamentárias necessárias à realização das políticas públicas destinadas à prevenção, ao tratamento, à recuperação, à reinserção social e ao combate ao tráfico de drogas, disse o presidente do Conepod, David Inácio.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha é sensível ao sofrimento psíquico que atinge pessoas de todas as idades e de todas as classes sociais.
 
“Quando uma pessoa é atingida por esse mal, toda a família também fica doente e o Poder Público tem que oferecer meios eficazes para tratar a família toda”, disse o governador.

A psicóloga do Caps – AD, Stefanie Simões explicou que a unidade funciona das 8h às 18h em dois turnos, de segunda a sexta-feira e atende aos adultos que apresentam transtornos mentais provocadas pelo uso de substâncias psicoativas, como álcool e outras drogas.

A psicóloga Stefanie Simões, salientou que, são oferecidos atendimentos de médico psiquiatra, clínico-geral, psicólogos e assistentes sociais e são atendidos em média por mês, 1.028 pacientes. Em 2022 foram realizados 12.343 atendimentos. A profissional disse que cidades com mais de 200 mil habitantes, que é o caso de Porto Velho, deve contar com o Caps AD III com funcionamento de 24 horas para acolher esse público.

A psicóloga do Capsi, Luana Massotti de Farias, evidenciou que o Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil atende a crianças e adolescentes que apresentem transtornos mentais. A unidade conta com dois enfermeiros, três técnicos de enfermagem, três psiquiatras, um clínico geral, cinco psicólogos, dois assistentes sociais, três terapeutas ocupacionais e cinco administrativos. Em 2022 foram realizados 15.430 atendimentos.

O representante da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Rondônia – OAB/RO, o advogado e Conselheiro do Conepod, Fabrício Santos ressaltou que o sofrimento psíquico é a doença do século.
 
“O caminho é o diálogo, o presidente do Conepod, David Inácio está de parabéns por promover essa mesa de diálogo”, afirmou o Conselheiro do Conselho.

Ao final do encontro, o presidente do Conepod, David Inácio agradeceu a presença de todos os profissionais presentes e avisou que as Reuniões Ordinárias do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas é semanal.

Fonte: Secom. 

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »