Gazeta Rondônia Publicidade 728x90
17/02/2023 às 13h02min - Atualizada em 17/02/2023 às 13h02min

Mulher acusada de esquartejar o corpo do amante e colocar o seu pênis numa panela ataca o advogado de defesa

Gazeta Rondônia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

 

Uma mulher de 25 anos acusada de esquartejar o corpo do amante e colocar o seu pênis numa panela teve um acesso de fúria e atacou o seu próprio advogado em tribunal de Wisconsin (EUA) durante audiência na terça-feira (14/2).

Taylor Schabusiness, que se declarou inocente das acusações contra ela, partiu para a agressão depois que o juiz do seu caso, Thomas Walsh, decidiu adiar o julgamento, inicialmente previsto para começar em 6 de março e que, agora, deve ocorrer em 15 de maio.

Extremamente irritada com a decisão, a ré decidiu descontar a sua frustração no advogado de defesa, Quinn Jolly. Ela só parou após ser derrubada no chão por agentes do tribunal, no condado de Brown. 

"Apenas relaxe. Você está machucada? Você está machucada em algum lugar? Seus punhos? Algum formigamento nos dedos ou nos pés? Sua visão está boa?", perguntaram agentes a Taylor, acuada num canto da sala do tribunal, segundo reportagem da emissosra WLUK.

Após o ataque, o advogado apresentou moção em que renuncia à defesa de Taylor. O juiz ainda vai analisar o pedido.

Em 23 de fevereiro do ano passado, policiais foram chamados a uma casa no lado oeste de Green Bay após receberem uma ligação do proprietário dizendo que encontraram uma cabeça decepada num balde no porão.

Taylor foi localizada em sua casa depois que a polícia soube que ela teria sido a última pessoa a ser vista com a vítima, de 25 anos, Shad Thyrion. A americana foi encontrada com sangue seco nas suas roupas, apontou a Promotoria. Ela disse a policiais que os dois tinham fumado metanfetamina antes do crime e que "as coisas ficaram loucas". Sua fiança foi estipulada em US$ 2 milhões (cerca de R$ 10 milhões).

No momento de sua detenção, Taylor chegou a dizer aos policiais que eles se divertiriam tentando encontrar todas as partes do corpo da vítima. Na época do crime, ela era casada e mantinha um relacionamento com Shad. Depois, ela mudou a versão, alegando inocência. O seu advogado declarou ao juiz do caso que a cliente foi diagnosticada com transtorno bipolar e estava recebendo tratamento de saúde mental desde que estava na sétima série. A defesa alega que Taylor não tem condições psicológicas de enfrentar um júri. Fonte: jaenoticia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »