Gazeta Rondônia Publicidade 728x90
21/02/2023 às 11h41min - Atualizada em 21/02/2023 às 11h41min

AGRONEGÓCIO: Associação de produtores distribui gratuitamente 1 tonelada de picanha para degustação

Gazeta Rondônia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

O cheiro inconfundível do churrasco brasileiro tomou conta de um dos pavilhões da Gulfood, maior feira de alimentos e bebidas do Oriente Médio, nesta terça-feira (21).

Quem financia a degustação de picanha, bife ancho e filé mignon é a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e empresas associadas. A previsão é que sejam servidos 250 quilos de carne por dia, totalizando 1 tonelada durante quatro dias de evento.

O objetivo é mostrar a potenciais novos compradores a qualidade da carne produzida no Brasil.

Todo o processo de vistoria e preparo da carne, desde o frigorífico até a churrasqueira, é feito pelo chef, churrasqueiro e dono da Barbacoa, Jeferson Finger.
 
“Fazemos vistoria com padrão de qualidade que leva em consideração o peso, a idade e a raça dos animais. Aqui na Gulfood, servimos carne de gado meio nerole meio angus”, disse Finger ao Metrópoles.

Em 2022, o Brasil vendeu o equivalente a US$ 13 bilhões em carne vermelha para todo mundo, segundo o presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli. Aos Emirados Árabes foram exportadas 58 toneladas, no ano passado.

Camardelli disse que as exigências do mercado halal foram incorporadas à pecuária brasileira, inclusive para exportação a países que não cobram o certificado, porque as práticas agregam mais qualidade ao produto.

 
“Todos os países muçulmanos têm essa exigência do ritual halal. Só que as características do halal e de outras religiões são consideradas um upgrade na manutenção da qualidade do produto. O halal é uma característica religiosa e um componente de qualidade. A Abiec consegue atender a todos os mercados com tranquilidade”, afirmou.

Gulfood

Dubai sedia a Gulfood 2023, maior feira de negócios de alimentos e bebidas do Oriente Médio, entre os dias 20 e 24 de fevereiro. No total, 5 mil empresas de 120 países expõem produtos no evento.

O Brasil é representado na Gulfood por 105 empreendimentos de setores como carne, café e açaí. Segundo a ApexBrasil, que apoia a participação brasileira na Gulfood, a expectativa é que o volume negociado durante a Gulfood pelos empresários brasileiros chegue a US$ 4,5 bilhões.

O mercado árabe é de grande interesse do Brasil. No ano passado, as exportações brasileiras para o Oriente Médio representaram US$ 17,18 bilhões, 5,14% de todas as vendas externas do país.

No ano passado, o Brasil vendeu 445 mil toneladas de frango para os Emirados Árabes – onde fica Dubai – o que representou US$ 953 milhões (aproximadamente R$ 4,92 bilhões) para o setor. A previsão é que o volume negociado pelas empresas brasileiras chegue a US$ 4,5 bilhões.

Fonte: Metrópoles.

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »