19/03/2021 às 13h23min - Atualizada em 19/03/2021 às 13h23min

OPINIÃO DE PRIMEIRA: Sobreviveremos ? Precisamos de mais de 60 dias de cuidados extremos, até as vacinas dominarem o vírus

Gazeta Rondônia
COLUNA OPINIÃO DE PRIMEIRA: SOBREVIVEREMOS? PRECISAMOS DE MAIS 60 DIAS DE CUIDADOS EXTREMOS, ATÉ AS VACINAS DOMINAREM O VÍRUS - Mais 60 dias. Esse poderá ser o período de maior sofrimento dos brasileiros e rondonienses, mas, depois dele e a quem sobreviver a ele, as boas notícias vão começar a aparecer, principalmente porque, a serem reais as previsões de produção de vacinas no país, até meados de maio terão sido vacinados pelo menos 55 milhões de brasileiros, com mais de 100 milhões de doses. Isso representaria 25 por cento de toda a população e seria o começo da vitória sobre a mais terrível e devastadora doença que assolou nosso país em séculos. As previsões de que a produção de pelo menos oito tipos de vacinas já utilizadas e outras duas ainda em fase final de pesquisa, são de que ainda no primeiro semestre deste ano, o Coronavírus comece a ser derrotado, finalmente. Otimismo demais? Até pode ser, mas já existem estudos de instituições internacionais, como através do site americano www.worldometers.info/coronavirus/ ,apresentando resultados altamente positivos no combate à doença, graças às vacinas. Nos Estados Unidos, por exemplo, a média diária de novos casos, no início de janeiro, era de 300 mil. Menos de 70 dias depois, já com a aplicação das vacinas, eles caíram para menos de 50 mil/dia, ou seja, seis vezes menos. O número de mortes diárias, praticamente no mesmo período, caiu de 4.500 para em torno de 830, obviamente graças à imunização de milhões de pessoas.

Temos ainda alguns problemas, mas já vacinamos hoje, no Brasil, pouco mais de 10 milhões e 500 mil pessoas. Isso representa apenas cerca de 4,9 por cento dos 212 milhões de brasileiros. Mas como as vacinas vão começar a chegar em lotes bem mais encorpados, a partir já do início de abril, as previsões começam a apontar para um futuro próximo recheado de otimismo, no enfrentamento do vírus. O problema brasileiro e de muitos outros países na mesma situação que nós, é enfrentarem esses próximos dois meses. Estamos perdendo mais de duas mil vidas por dia. Em Rondônia, com os 55 óbitos da quarta, já superamos os 3.520 mortes. Com a estrutura hospitalar de todo o país em colapso, com UTIs lotadas e sem perspectiva de abrigar novos leitos, a mortandade deve dar um salto nas próximas semanas. O que há de fazer? Ora, não é tão difícil. Isolamento social, o máximo dentro do possível, álcool gel, máscara, cuidados com tudo o que se puder cuidar. Quem fizer isso, vai sobreviver até que haja vacina em abundância. Quem não fizer, corre o risco de morrer ou de matar conhecidos e desconhecidos. Nunca uma escolha da forma como enfrentar uma situação de extremo perigo foi tão importante como agora. Só mais 60 dias...
 
POLÊMICA: PREFEITO AUTORIZA LOCKDOWN, MAS SEM SALÁRIOS: Assunto polêmico, recheado de ironia e que se transformou numa notícia nacional entre as mais vistas nos sites e redes sociais, foi o inusitado decreto assinado pelo prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro. Atendendo pedidos de servidores que exigiam o Lockdown , alegando que queriam se proteger contra o vírus, ele autorizou, via decreto, um “Lockdown Facultativo”, liberando os funcionários que queiram parar de comparecer ao trabalho, “desde que abram mão dos seus salários, enquanto estiverem afastados”. Salvaro foi mais longe, ao explicar a decisão: ““Estou assinando agora aqui o decreto 539. Lembrando só um detalhe: Lockdown sem remuneração, não remunerado. Não quer vir trabalhar? Não tem problema. Quer se cuidar? Ótimo, vai ficar em casa, mas não vai receber salário. É assim mesmo, porque é muito fácil pedir Lockdown quando a geladeira está cheia e o salário está garantido. Então estou decretando o Lockdown da Prefeitura, voluntário, optativo. Quer ter Lockdown? Vai ter, só não vai mais ter salário”, reforçou o Prefeito. Claro que ele está embaixo de cacetadas de sindicatos. Não se tinha notícia, ao menos até a noite desta quinta, de algum servidor que abriu mão do salário para fazer Lockdown.
 
MARCOS ROCHA, LÉO MORAES, A CAMPANHA E AS FAKE NEWS: Campanha de 22 em andamento. Os postulantes à cadeira de Marcos Rocha alfinetam o Governador sempre que podem, alguns mais diretamente, outros de forma indireta. Rocha vai lutando contra vários deles ao mesmo tendo, com um olho no trabalho do seu governo e outro nas questões políticas, para não deixar críticas sem respostas. A última envolveu o deputado federal Léo Moraes, um dos nomes fortes ao Palácio Rio Madeira/CPA no ano que vem, que fez uma Live no posto de gasolina, exigindo que o Estado não aumente e não aceite aumento de tributos sobre os já caríssimos combustíveis. Quem respondeu foi o secretário de Finanças, Luiz Fernando, também por vídeo, explicando toda a situação e deixando claro que o Estado não pode renunciar a arrecadação, sob pena do governador ser responsabilizado. No vídeo, um recado do próprio Rocha, insinuando que Léo Moraes – embora não cite o nome dele – seja criador de notícias falsas. “Perdemos muito tempo respondendo a Fake News”, disse o Governador. E ainda falta mais de um ano e meio para a eleição. Vem muito mais por aí...
 
DEPUTADO DENUNCIA INTERFERÊNCIA DO MP E TCR NO EXECUTIVO: Viralizou nas redes sociais, foi destaque no jornalismo da SICTV/Record, entre outras emissoras e ainda tem sido tema constante nos bastidores da política e de vários outros setores duro discurso do deputado estadual Jair Montes, criticando tanto o Ministério Público quanto o Tribunal de Contas, por “interferências” em questões de iniciativas do Executivo. Montes falou diretamente sobre o caso de um conselheiro do TCR, que, de forma monocrática, teria impedido a realização de uma importante concorrência pública do Governo. Acusou membros do MP e do Tribunal de Contas de “amarrarem” o Executivo, se interpondo a muitos atos que são de iniciativa palacianas. Ao menos até a noite desta quinta, as duas instituições criticadas não se pronunciaram. Montes praticou um ato raro e até corajoso, porque pouco se ouve de críticas, ainda mais no Parlamento, principalmente contra os promotores. Em breve saberemos as consequências do discurso...
 
ESPERANÇA DE NOVO LOTE DE VACINAS PARA A SEMANA QUE VEM: As 25.200 doses de Coronavac que chegaram na tarde da quarta-feira já foram distribuídas para todo o Estado. A maior cota, como sempre, até pela proporcionalidade, ficou com a Prefeitura de Porto Velho. Elas servirão para terminar a vacinação de profissionais da saúde que ainda não o foram; para concluir o de idosos acima de 80 anos e começar a dos idosos de 78 anos para cima. Também há alguns indígenas que ainda não foram imunizados, mas o serão agora, nessa nova fase. Há a intenção também de se começar a vacinar idosos de outras faixas etárias, mas ao que tudo indica, não haverá doses suficientes para isso. Provavelmente na semana que vem, quando vier outro lote para a o Estado – e a tendência é que o número de doses distribuídas pelo Ministério da Saúde aumentem significativamente, daqui para a frente – aí sim, se comece a pensar em quem tem menos de 77 anos para baixo. Há previsão otimista de que na próxima semana recebamos mais um lote, ao menos semelhante ao que chegou na quarta.
 
MARIANA COMEMORA CHEGADA DE AMIGO AO MINISTÉRIO: Quem está comemorando a nomeação do médico Marcelo Queiroga para comandar o Ministério da Saúde é a deputada federal Mariana Carvalho. Amiga pessoal e companheira de Queiroga na Sociedade Brasileira de Cardiologia, Mariana publicou vários textos nas redes sociais, afirmando, por exemplo, que “conheço seu trabalho sério e, além de um grande amigo, é um profissional de destaque na defesa da Cardiologia e da Saúde em nosso país!”. Mariana também elogiou a primeira entrevista do novo Ministro e escreveu que “o dr. Marcelo Queiroga defendeu a Ciência e o SUS, para combater a Covid 19” e analisou que “ele também pregou a união de esforços e a vacinação e ainda disse que a economia deve continuar funcionando, para gerar empregos” . A deputada tucana ainda acrescentou que “Desejo todo sucesso ao novo Ministro e que sua gestão seja marcada pelo fortalecimento do nosso SUS e a vacinação em massa da nossa população”. A amizade e proximidade de Mariana com o novo Ministro, certamente será importante para apoiar as reivindicações rondonienses.
 
PARLAMENTAR DESAFIA AUTORIDADES A DOAREM PARTE DOS SALÁRIOS: Proposta polêmica na Assembleia, certamente é e será ainda mote de muitos debates e discussões. O deputado Anderson Pereira, do PROS, fez uma indicação ao Governo, para que deputados, promotores, juízes, desembargadores, secretários de estado e o próprio abram mão de 20 por cento de seus salários, enquanto durar a pandemia, para que tais recursos sejam utilizados no combate ao vírus. Anderson reforçou sua posição, comentando que está na hora do Governo e todos os demais poderes públicos constituídos no Estado, “começarem a cortar na própria carne e dar exemplo”, principalmente, sublinhou, quando se fala de Lockdown, de fechamento do comércio. É daqueles temas polêmicos, que deixa as autoridades expostas a uma situação diferente. A proposta de Anderson, contudo, já teve uma adesão antes mesmo de ela ter sido apresentada. Marcos Rocha afirmou, há cerca de duas semanas, que aceita abrir mão de parte dos seus salários, caso as autoridades de todos os demais poderes também o façam. O desafio está lançado!

EM SETE DIAS, 7.673 CONTAMINADOS E MAIS 240 MORTOS PELO VÍRUS: Mais um dia triste, mais um dia de números assustadores sobre contaminados e óbitos causados pelo Coronavírus. Esta semana que está chegando ao fim foi a pior, desde o início da pandemia. Além de quase 180 pessoas na fila das UTIS, da sexta, dia 12, até esta quinta, tivemos nada menos do que 7.673 novos casos da doença em Rondônia. No domingo, dia 14, tínhamos 164.045 casos e esse número saltou para 171.718. Ou seja: em apenas sete dias, o número deu um salto de 7.773 infectados; 1.096 novos casos a cada dia, um resultado de apavorar e que superlotou o sistema de saúde, tanto o público quanto o privado. O número de óbitos, nesses mesmos sete dias, aumentou de 3.313 para 3.553, significando mais   240 vidas que foram levadas pelo vírus. A cada duas horas, em uma semana, perdemos três rondonienses. Na sexta passada, 804 pacientes estavam hospitalizados. Nesta quinta, sete dias depois, já eram 850. Do total de mortos desde o início da pandemia até agora, as cinco cidades que mais perderam vidas foram: Porto Velho, com 1.593 óbitos; Ji-Paraná, com 306; Ariquemes, com 275;  Guajará Mirim, 160 e Vilhena, 155. No Boletim 363 desta quinta, da Sesau, mais números que entristecem: 1.203 contaminados e 34 mortos.   

PERGUNTINHA: Você acha justo ou um absurdo, decretação de Lockdown para servidores públicos, desde que eles abram mão dos salários enquanto estiverem distantes do trabalho? Fonte: Sérgio Pires.
Sergio Pires

Sergio Pires

Sérgio Pires, experiente jornalista e que atua na SIC TV, onde apresenta aos sábados o programa Direto ao Ponto, e diariamente o "PAPO DE REDAÇÃO" na

Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

35.0%
5.0%
7.8%
8.9%
43.3%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp