26/03/2021 às 22h03min - Atualizada em 26/03/2021 às 22h03min

Professora e família relatam 'inferno' com ameaças e ofensas do ex-marido

Gazeta Rondônia

"Desde janeiro estamos vivendo um inferno". É assim que a filha de uma vítima de violência doméstica relata o que a família passou nos últimos dois meses porque o ex-marido da mãe dela, uma professora de 47 anos, não aceita o fim do relacionamento.

Eram ameaças de morte à ela e aos filho e ofensas por ligações, mensagens e pessoalmente. "Eram" porque o suspeito, de 51 anos, foi preso quinta-feira (25), pela Polícia Civil, em Ribas do Rio Pardo - MS, a 84 quilômetros de Campo Grande, pelos crimes de ameaça, injúria e posse irregular de arma de fogo de uso permitido.

Segundo o delegado Bruno Santacatharina Carvalho, o homem confessou os crimes e justificou dizendo que agia "por amor". "Disse que fez as ameaças por amor. Por ser apaixonado, mas que jamais teria coragem de cumprir o prometido", conta o delegado.

A professora e o trabalhador em máquinas agrícolas ficaram juntos por 2 anos e 6 meses. Ela conta que no último ano o então marido passou a ter comportamentos diferentes e foram "5 meses no vai e volta".

 

"Quando eu decide que não queria mais, ele começou a agir assim. A gente nutre o sentimento de carinho, que a pessoa vai mudar e, na verdade, não muda. Nós estamos anestesiados. Lutei muito para que não chegasse a esse ponto. Mas ou eu fazia a denúncia ou morria", desabafa a mulher.

Com o início das ameaças, a professora saiu de casa, passou a 'se esconder' na residência de familiares e foi até para outras cidades. Em uma das noites que passou na casa da filha, o ex apareceu, a família teve medo, mas conseguiu acalmá-lo e ele também dormiu lá, tendo se 'comportado' naturalmente.

Em outra noite, a família acordou na madrugada do último dia 23 e foi até Campo Grande, onde, na Delegacia de Atendimento à Mulher, fez a denúncia contra o ex e pediu medidas protetivas.

Não adiantou. O homem continuou com as ameaças e xingamentos. Conforme a polícia, um dia depois, ele mandou para ela um áudio com 17 minutos e 16 segundos, onde dizia, em resumo, para a vítima tomar cuidado, pois seria questão de tempo para ela morrer e que ele tinha uma arma de fogo.

De acordo com a polícia, no dia seguinte, o suspeito mandou outro áudio. Dessa vez, de 14 minutos, onde dizia, dentre outras coisas: "Vou te matar. Va... Você vai morrer. Não quer conversar numa boa? Você fez sua escolha. Vá se f....".

Diante da situação, a polícia de Ribas foi acionada e encontrou o suspeito no carro, em uma avenida da cidade. Ele foi preso, confessou as ameaças e ofendas e ainda que tinha uma arma em casa, uma carabina calibre 38, que foi apreendida.

Parte do desabafo da filha da vítima nas redes sociais — Foto: Redes sociais

Parte do desabafo da filha da vítima nas redes sociais — Foto: Redes sociais

Parte do desabafo da filha da vítima nas redes sociais — Foto: Redes sociais

Após a prisão do ex-padrasto, a filha da professora fez um post emocionante nas redes socais, onde relata o que a família passou desde janeiro porque o ex-marido da mãe não aceitava o fim da relação. "Vivemos um inferno".

No desabafo, ela relata parte das ameaças feitas à mãe e como a ansiedade tomou conta da família, tendo resquícios até na filha dela, de 8 anos. "Se você não for minha, não vai ser de mais ninguém [...] Ele disse que iria marcar a testa da minha mãe como gado...".

Com a prisão do ex-padrasto, a intenção da família é que ele não seja solto. "Mesmo com ele preso, não me segura ainda", diz a professora.

"Nós não temos dinheiro para pagar os melhores advogados como ele tem. Mas nós temos um Deus que nunca dorme. Hoje eu choro de alívio, não queríamos que terminasse assim... aliás, ainda nem terminou, a luta tá só começando", finaliza a filha da professora. Fonte G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

35.1%
4.9%
8.1%
8.6%
43.2%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp