15/01/2022 às 15h54min - Atualizada em 15/01/2022 às 15h54min

VÍDEO: Secretário Estadual de Saúde confirma 7 casos Covid da nova variante Ômicron em Cerejeiras

Rondônia confirma 51 casos da nova variante Ômicron

Gazeta Rondônia

O Secretário Estadual de Saúde de Rondônia, Fernando Máximo, compartilhou em suas redes sociais um vídeo, onde confirma 51 casos da variante Ômicron para o Estado de Rondônia, sendo 7 casos confirmados no município de Cerejeiras.
 
“Variante Ômicron identificada em Rondônia, através da parceria do Estado através do Laboratório Central do Estado o LACEN e a Fundação Osvaldo Cruz a FIOCRUZ, foram detectadas agora 51 casos da variante Ômicron, distribuídos em vários municípios do estado de Rondônia”. Disse Máximo.

“O Governador coronel Marcos Rocha  pediu que intensifiquemos a vigilância para garantir segurança aos nossos rondonienses. Não há motivo para pânico, precisamos apenas estar alertas e nos cuidar”. Finalizou o secretário de saúde.

Segundo Fernando Máximo, no município de Cerejeiras foram confirmados 7 casos, sendo 3 mulheres e 4 homens de idades não reveladas.


O Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMSAU), nesta sexta-feira (14) informa os seguintes números: 
                                                            
Casos Confirmados: 2989

Recuperados: 2751

Óbitos: 65

Altas Médicas: 26

Casos Confirmados Ativos: 173 - Em tratamento domiciar sem informações de internações.

Veja o vídeo

 

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou uma nota técnica nesta quarta-feira (12) em que informa que um terço das unidades da federação e 10 capitais encontram-se nas zonas de alerta intermediário e crítico, segundo análise das taxas do dia 10 de janeiro em comparação com a série histórica e considerando a ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS).
 
De acordo com o Observatório Covid-19 da Fiocruz, entre as capitais, Fortaleza (88%), Recife (80%), Belo Horizonte (84%) e Goiânia (94%) estão na zona de alerta crítico e Porto Velho (76%), Macapá (60%), Maceió (68%), Salvador (68%), Vitória (77%) e Brasília (74%) na zona de alerta intermediário.

Segundo a análise, até o momento, o patamar de leitos é diferente do verificado em 2021, mas a fundação alerta para um crescimento nas taxas de ocupação de leitos de UTI diante da ampla e rápida proliferação da variante Ômicron no Brasil. Entretanto a Fiocruz avalia que “menções a um possível colapso no sistema de saúde, neste momento, são incomparáveis com o que foi vivenciado em 2021”.

Fonte: Gazeta Rondônia - Crédito de Imagem aérea - RN Produções.

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp