17/01/2022 às 18h55min - Atualizada em 17/01/2022 às 18h55min

Testes falsos de Covid-19 para ver show de Gusttavo Lima levam treze pessoas para a delegacia

Gazeta Rondônia

Ao menos 13 pessoas foram conduzidas a Delegacia de Polícia Civil de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, após apresentarem teste de Covid-19 falso para entrar em um show do cantor Gusttavo Lima, de acordo com a prefeitura do município.

O show foi na noite de domingo (16). A polícia investiga a venda de testes falsos pela internet. Veja vídeo acima.

As 13 pessoas que portavam testes adulterados ou falsificados foram encaminhadas pelas equipes da Guarda Municipal à Delegacia da Polícia Civil. De acordo com a polícia, 10 eram menores de idade e foram liberados. Outros três, adultos, estão detidos.

A apresentação do teste RT-PCR ou teste de antígeno negativo para a Covid, realizados até 48h antes do evento, passou a ser obrigatória em eventos com mais de 500 pessoas após decreto publicado pelo município. A medida passou a valer no domingo (16) após mais de 4,1 mil novos casos de Covid- 19 serem registrados na cidade em 2022.

 

Venda de testes falso pelas internet

 

A Polícia Civil investiga a venda de testes falsos para o show em uma rede social. Uma servidora da saúde do município de Foz do Iguaçu denunciou a situação à polícia após ver uma postagem na internet e conversar com um estelionatário.

Ela conta que viu em uma rede social um homem anunciando que as pessoas que precisavam de teste de Covid para entrar no show do cantor Gusttavo Lima, poderiam chamar ele para uma conversa privada na rede.

A mulher então trocou mensagem com o estelionatário, segundo ela, para entender de que forma a falsificação era feita. Em um áudio, ele fala sobre os dados que precisa para falsificar os testes para ela. 

Homem anuncia em rede social venda de teste covid para show — Foto: Reprodução

Homem anuncia em rede social venda de teste covid para show — Foto: Reprodução

A servidora explica que continuou trocando mensagens com o homem após perceber que o modelo usado para a fraude era assinado por um colega. "Tinha nome de enfermeiro no laudo, de enfermeiro que não tava nem de plantão. Expondo o nome de um profissional que nem estava ali", comenta a mulher.

De acordo com a polícia, a quadrilha adulterou exames fornecidos pela Unidade de Pronto-Atendimento Walter Barbosa.

Na conversa com o vendedor de testes falsos, a profissional de saúde descobriu ainda que o fraudador faz isso há um bom tempo.

 

"Eu já fiz bastante desse aí. Eu fiz pra quem foi viajar de ônibus pra outro estado, outro país e eles apresentaram esse teste de covid e 'passou'", diz o homem em um dos áudios.

 

 

Prefeitura avisada

 

Ao descobrir o golpe, a profissional de saúde registrou um Boletim de Ocorrência (BO). A Prefeitura de Foz do Iguaçu foi avisada e montou uma força tarefa na entrada do show.

Além de verificar os testes apresentados pelos participantes, segundo a prefeitura, também houve orientação de participantes e organizadores em relação aos cuidados necessários para prevenir o contágio do coronavírus, como o uso obrigatório de máscara e disponibilização de álcool em gel.

De acordo com a organização do evento, cerca de 2 mil pessoas acompanharam o show que foi realizado no Centro de Tradições Gaúchas Charrua.

 

Investigação

 

A polícia investiga agora para saber se as pessoas que apresentaram teste falso da Covid compraram o material do homem ou se adulteraram o material de outra forma. O homem não foi detido até a publicação desta reportagem.

Conforme a polícia, o crime de uso de documento falso não tem fiança. A pena para este tipo de crime varia um a cinco anos de prisão. Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp