05/03/2022 às 19h25min - Atualizada em 05/03/2022 às 19h25min

Ciclista morta pelo filho desabafou com amiga antes de morrer: ‘o que eu fiz? Quer o meu mal até a morte’

Gazeta Rondônia

“Meu Deus, o que eu fiz? Eu sei que essa pessoa quer o meu mal até a morte”, desabafou Marta Gouvêa Gonçalves dos Santos, 37 anos, a uma amiga pouco antes de ser morta, em Nova Andradina (MS). Ela se referia ao relacionamento conturbado que tinha com o filho, Matheus Gabriel Gonçalves dos Santos, 18 anos. Segundo a polícia, o rapaz matou a mãe com 30 golpes de chave de fenda quando a vítima saiu para pedalar, em 23 de janeiro.

No dia anterior, uma amiga de Marta respondeu a uma mensagem publicada pela vítima em uma rede social. Durante a conversa, a mulher desabafou sobre a relação com o filho, chegando a dizer que Matheus “era educado na rua, mas diferente em casa” e que desejava sua morte.

 

“(…) tem uma pessoa bem próxima a mim, e às vezes eu falo: meu Deus, o que eu fiz? Eu sei que essa pessoa me quer meu mal até a morte, e eu preciso dar um fim nessa situação, mas eu vou passar por cima. Se Deus quiser, você vai ver. Ah, se vou”, declarou a técnica de enfermagem à amiga, se referindo ao filho Matheus.

 

A relação conturbada entre mãe e filho acendeu um sinal de alerta nos policiais durante a investigação. Conforme o relato de testemunhas, o jovem sempre tentou controlar os passos da mãe. No dia do velório, ele não quis esperar a chegada do padrasto que estava viajando e disse que “por ele já poderiam enterrar o corpo”.

Matheus nunca confessou o crime, mas foi preso e indiciado por feminicídio neste sábado (5). A perícia técnica apontou que Marta foi morta com perfurações feitas por uma chave de fenda. No corpo da vítima havia cerca de 30 feridas ocasionadas pelo objeto, sendo 24 no pescoço e seis no rosto. Para a Polícia Civil, a investigação apresentou "indícios suficientes, autoria e prova da materialidade do crime de femenicídio" cometido por Matheus contra a mãe.

Além do crime de ódio, a polícia investiga a possível existência de crime sexual, "porém aguarda-se outra perícia referente a alguns possíveis materiais genéticos colhidos no corpo da vítima fatal", disse.

Matheus segue preso de forma temporária. Agora o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) deve denunciar o suspeito à Justiça, que dará a sentença para o investigado.
 

Investigações

 

As investigações foram conduzidas pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Dourados e pela Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana. O indiciado chegou a prestar declarações, mas todas contraditórias.

"Foram produzidos diversos relatórios de investigação e de inteligência, os quais tiveram como base dados encaminhados por empresas de telefonia e de serviço de internet e por empresas de georreferenciamento e de localização, bem como ouvidas diversas testemunhas, os quais corroboraram os indícios probatório iniciais", detalha a nota da Polícia Civil.

 

 

Entenda o caso

 

Marta Gouvêa dos Santos, de 37 anos, foi encontrada morta após sair para pedalar. Segundo informações policiais, a vítima foi golpeada com 30 facadas na cabeça e no pescoço. Ela estava com as roupas rasgadas e a polícia investiga se houve estupro. “Certos resultados ainda estão em aguardo”, frisa a delegada da DAM de Nova Andradina, Daniella Nunes.

As perfurações estavam concentradas na região da cabeça, sendo 24 no pescoço e seis no rosto. A mulher foi encontrada em área de mata, próximo ao anel viário de Nova Andradina, no final da tarde de domingo, horas depois da vítima ter saído para pedalar. As roupas da mulher estavam rasgadas e a bicicleta a alguns metros do corpo.



Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp