31/03/2022 às 11h40min - Atualizada em 31/03/2022 às 11h40min

​31 DE MARÇO: Um ano de ausência do saudoso Sargento Meuquizedeques Oliveira do Carmo, veja as homenagens

Gazeta Rondônia
Sargento Meuquizedeques Oliveira do Carmo, falecido em 31 de março de 2021 - crédito de imagem: Álbum de Família.

Meuquizedeques Oliveira do Carmo, então com 53 anos, morreu na madrugada do dia 31 de março de 2021, vítima de parada cardiorrespiratória no hospital municipal São Lucas de Cerejeiras.
                                                              
Sargento da reserva remunerada da Polícia Militar, Meuquizedeques (conhecido popularmente como Sargento Meuqui) se sentiu indisposto na noite e foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o hospital municipal São Lucas de Cerejeiras, foi medicado e durante a madrugada sofreu parada cardiorrespiratória, vindo a óbito. (RELEMBRE AQUI).

Membro de família de pioneiros mudou-se para Cerejeiras em 1979, vindo do município de Goioerê, estado do Paraná, ingressou na Polícia Militar em 07 de agosto de 1990, corporação que prestou relevantes serviços durante 30 anos.
 
FUNDADOR DO CADCER
 
Meuquizedeques sempre participou ativamente de projetos sociais, participou da fundação do Conselho Antidrogas de Cerejeiras, que posteriormente foi alterado para Comunidade Antidrogas de Cerejeiras – CADCER, entidade que presidiu por 21 anos e que, em dezembro de 2017 inaugurou a Comunidade Terapêutica Reviver de Cerejeiras, que trabalha na prevenção e recuperação de dependentes químicos no município.


 

APÓS 7 MESES SUA ESPOSA TAMBÉM FALECEU

A professora Enita Santiago Oliveira, 60 anos, morreu no início da tarde do dia 31 de outubro de 2021, vítima de complicações de uma Meningite em hospital do município de Dourados (MS), onde estava internada em tratamento.

Enita Santiago, pioneira do município de Cerejeiras, onde morou por décadas, filha de Efrain Santiago, pastor fundador da primeira Igreja Batista de Cerejeiras. Foi professora da rede estadual de ensino e estava aposentada.


 

HOMENAGENS
 
Meuquizedeques Oliveira do Carmo e sua esposa Enita Santiago Oliveira (in memorian), tiveram três (3) filhos, sendo o primogênito, Edson Fernando Santiago Oliveira, 31 anos, auxiliar de produção, que atualmente mora no município de Cascavel, estado do Paraná, a psicopedagoga Lucivânia Priscila Santiago Oliveira Borges, 30 anos, que reside no município de Dourados, estado do Mato Grosso do Sul e a caçula Lucicláudia Andréia Santiago Oliveira, 28 anos que reside no município de Cabixi, em Rondônia.
 
“Não existe um só dia em que eu não pense nos meus pais. A saudade que eu sinto dos dois é indescritível. Não tem nenhuma palavra que expresse com exatidão o que eu sinto. Do meu pai sinto falta da voz, das risadas, das chamadas de vídeo, da parceria, do cuidado... Do "bom dia, filha" ... Saudade do meu porto. Saudade da segurança que eu tinha na pessoa dele. Qualquer dúvida que eu tivesse ou qualquer situação complicada ou de alegria, era nele em quem eu pensava primeiro. Sinto saudade de ser filha, de ser quem eu era pra ele. Saudade do avô impecável que ele foi pra minha filha.  Fui eu quem deixou de existir pra ele, não ele pra mim. Meu pai existe em mim e todos os dias eu me lembro disso com gratidão. Ser filha do Meuquizedeques foi uma honra... Meu pai é uma história que vale a pena ser contada e celebrada. 365 de saudade...”. Disse Lucivânia.

Andréia a caçula, que foi morar em Cabixi depois de contrair matrimônio, também homenageou os pais Meuqui e Enita Santiago.

 
“Quando tudo está perdido sempre existe um caminho, quando tudo está perdido sempre existe uma luz. –  meu pai e minha mãe não se curvaram diante das dificuldades, mas as venceram. Um amor que me encontrou, me encantou, uma força que me orgulha. Sou realmente privilegiada por ter sido filha desse casal. Como foi bom ter o “Meuqui” como meu pai e hoje está fazendo um ano que ele nos deixou, foi morar nos braços do nosso Deus. Os dois fizeram uma aliança juntos e os dois foram morar na eternidade. A saudade que eu tenho dos dois me dói muito. São um exemplo pra mim. Sinto orgulho do legado que deixaram. Por onde passaram deixaram marcas positivas. Nos ensinaram os valores da Bíblia mostrando o caminho que devemos andar. Eu te amo, pai. Homem exemplar para nós três, seus filhos. Mãe, linda mulher sábia que sobe edificar nosso lar, sempre nos ensinando e falando do amor de Deus, sempre em oração por nós. Hoje nos resta histórias, memórias e uma saudade eterna”. Afirmou Andréia emocionada.



 

FILHOS POR CONSIDERAÇÃO
 
Meuquizedeques em razão do importante trabalho que desenvolveu durante décadas na prevenção e combate as Drogas, deixou um importante legado e dezenas de “filhos por consideração”.
 
“O que sou hoje, devo ao sargento “Meuqui”, ele me estendeu a mão quando eu estava no fundo do poço, estava dormindo há várias noites no pátio de um posto de combustível em Vilhena, afundado no alcoolismo, sem perspectiva de vida, sem família, sem amigos, tinha perdido tudo, estava com a roupo do corpo e mendigando ajuda para comer. Durante um dos seus plantões no posto fiscal o Meuqui me abordou e me ofereceu ajuda para eu mudar de vida, de início não acreditei, mas depois de alguns dias resolvi aceitar a proposta dele que me colocou em seu carro, eu estava sujo, fedido, cabeludo, barbudo, mas ele não se importou, me acolheu na Comunidade Terapêutica Reviver, me de alimentou, me vestiu, fiz o tratamento por ano, sem pagar um centavo, há mais de dois anos deixei a Comunidade Terapêutica, estou sóbrio e firme na igreja servindo a Deus , me casei, hoje trabalho, adquiri casa, carro e tudo isso por que ele me deu uma oportunidade, quando eu mais precisava e hoje sou grato a Deus e ao saudoso amigo e paizão Meuqui que deixou saudades”. Declarou “E” um dos tantos ex dependentes químicos que foram recuperados por intermédio do Sargento Meuquideques Oliveira do Carmo, ou para aqueles que tiveram a oportunidade de conviver com o saudoso Meuqui.



 
VEJA TAMBÉM:
 
Professora pioneira de Cerejeiras morre aos 60 anos, vítima de Meningite
 
VÍDEOS: Sargento da PM, que morreu vítima de infarto, foi sepultado com Honras Militares em Cerejeiras

Fonte: Gazeta Rondônia.
 
 
 

 
 
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp