17/02/2021 às 18h18min - Atualizada em 17/02/2021 às 18h18min

Mulher gera sobrinho para irmã que não pode ter filho

Antes de aceitar a barriga solidária, a irmã já havia feito nove fertilizações in vitro

Gazeta Rondônia
g1

A engenheira de telecomunicações, Anaterra Guimarães, de 38 anos, se ofereceu para gerar um bebê para a irmã que não pode ter filhos. A família mora no Centro de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Anaterra é a irmã caçula de Solana Guimarães, de 39 anos, que há dez anos tentava engravidar.

Depois de tanta dor e frustração, a irmã se ofereceu para gerar o sobrinho. Dante está previsto para chegar nesta quinta-feira (18).

Solana e o marido começaram o tratamento para engravidar em 2012, um ano depois de se casarem. O casal passou por clínicas de fertilização em Belo Horizonte e em São Paulo, mas sem sucesso. Depois de várias tentativas, uma alteração no útero de Solana foi descoberta pelos médicos.

Como o caso da servidora pública não tinha diagnóstico definido, ela contou que tomou medicamentos e fez tratamentos paliativos. "Todos os tratamentos possíveis eu fiz. Fiz novena também", contou. Ao todo, ela fez nove fertilizações in vitro (FIV) e teve seis abortos espontâneos. Nesta época, a irmã já se oferecia para ser barriga solidária, mas Solana e o marido não concordavam.

"Gravidez mexe muito com a vida da mulher, corpo, rotina. Minha irmã já tinha uma filha e não nos sentíamos à vontade de aceitar que ela gerasse nosso filho. Para não dar trabalho pra ela mesmo", contou.

Mas em julho de 2020, o casal concordou com o procedimento.

Solana e a família estão ansiosos pela chegada do garotinho. Ela fez um tratamento para amamentar o filho e já está produzindo leite.

Fonte: G1


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor da volta às aulas presenciais no estado de Rondônia em agosto

21.1%
74.9%
4.0%