Gazeta Rondônia Publicidade 728x90
07/02/2023 às 19h59min - Atualizada em 07/02/2023 às 19h59min

Coordenadora de Educação a Distância do IFRO Ji-Paraná promove capacitação com unidades de Jaru e São Miguel

Gazeta Rondônia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Ji-Paraná, promoveu capacitação relacionada à educação a distância para duas outras unidades da instituição. Participaram servidores dos Campi Jaru e São Miguel do Guaporé. Ministrado pela Professora Ilma Fausto, da Coordenação de Educação a Distância (CEaD/IFRO/Ji-Paraná), o curso sobre a “Intencionalidade pedagógica no AVA” abordou o uso de recursos associados aos objetivos educacionais e apresentou as novas funcionalidades do AVA (ambiente virtual de aprendizagem) na versão 4.10 do Moodle.

A formação ocorreu nesta semana, tratando de conceitos que remetem à intencionalidade pedagógica, que é o uso de recursos associados aos objetivos educacionais. “O uso dos recursos é fundamental para o sucesso na aprendizagem. É preciso conhecer os recursos, aplicar e acompanhar o processo de aprendizagem”, afirmou a docente. Além disso, o curso abordou, ainda, as mudanças na nova versão do Moodle, que se destaca pelas ferramentas mais interativas e intuitivas. Nesta versão atual, o AVA/IFRO traz uma série de novas funcionalidades que permitem a professores e alunos aproveitarem ainda mais os recursos disponíveis.

Segundo a Professora Ilma, agora o AVA permite melhorar a experiência dos alunos ao trabalharem com recursos no ambiente virtual de aprendizagem. “É muito importante que os professores estejam bem preparados para utilizar os recursos do AVA de forma efetiva, para que os alunos possam obter o melhor resultado possível em sua aprendizagem”, disse.

Ilma ainda afirma que a proposta do AVA na nova versão aplica os conceitos da Computação Afetiva, sendo muito mais do que usar tecnologia para reconhecer emoções, mas criar uma tecnologia que possa entender as intenções dos usuários e reagir de maneira apropriada. “Estamos trabalhando para criar tecnologias que possam entender as intenções dos usuários e reagir de maneira adequada. Por exemplo, quando você conversa com alguém, você espera que a outra pessoa entenda o que você está dizendo e responda de uma forma que faça sentido para você”. A intenção é que o ambiente seja mais personalizado para o usuário, finaliza a professora.



Fonte: ASCOM

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »