08/08/2021 às 16h43min - Atualizada em 08/08/2021 às 16h43min

Homem encontra filha depois de 15 anos após ver anúncio de restaurante

Gazeta Rondônia

Por 15 anos, Lucas de Moura Souza Lobo Campagnola, de 37 anos, sonhou em conhecer a filha mais velha. Ele contou que conseguiu encontrá-la após ver nas redes sociais o anúncio de um restaurante do bairro onde a menina mora, em Guarujá, no litoral paulista. Diante da publicação, ele teve a ideia de pedir para a dona, que já era sua conhecida, tentar informações na região. A mulher jogou no grupo dos funcionários que o pai procurava por Luanna, e minutos depois do pedido, a confirmação veio: ela havia localizado a adolescente.

Lucas conta que, quando a mãe de Luanna Santos engravidou, ambos eram usuários de drogas, e moravam em Guarujá, no bairro Vila Júlia. Pouco depois, a família dele fez uma intervenção e o internou. Ele avisou que a ex-namorada estava grávida, e segundo o editor gráfico, os familiares se propuseram a ajudá-la também. “Ela acabou fugindo e sumiu, foi por isso que ainda não havia encontrado minha filha”, explica. Ele acabou perdendo o contato com a família depois disso.

Ainda conforme Lucas, Luanna foi criada pela irmã e a mãe da ex-companheira. Durante todos esses anos, ele tentou encontrá-la, até mesmo pelas redes sociais, mas não conseguiu. Em uma das vezes, chegou a encontrar a mãe da filha, e pediu para que ela o levasse para conhecer a menina, no entanto, ela desapareceu novamente.

“Eu trabalhei muitos anos no bairro onde minha filha morou a vida inteira, mas nunca a encontrei. Na semana passada, vi um anúncio de um restaurante que tem lá no Morrinhos 2, e na hora lembrei que era o mesmo bairro. Pedi para a dona, que é uma amiga minha de longa data, para ela especular pelo bairro se existia uma menina de 15 anos com o mesmo nome dela. Falei o nome da mãe também, e disse que ela não conhecia o pai”, explica.

Apesar do pedido, Lucas não tinha mais esperanças de encontrar a adolescente, pois já a procurava há muito anos. No entanto, dois minutos depois do pedido, a amiga retornou a mensagem, e disse que havia encontrado Luanna. “Ela mandou no grupo do restaurante a história, e o namorado da minha filha era funcionário dela. Ela me mandou mensagem e disse: 'Lucas, achei a tua filha'. No mesmo momento, eu já entrei em contato com ela [a adolescente]”. 

Segundo o editor, apesar da felicidade de ter finalmente encontrado a menina, ele tinha muito medo da reação da filha, por pensar que, talvez, ela pudesse ter alguma mágoa. No entanto, para a surpresa dele, a garota foi receptiva e concordou em conhecê-lo. “Por incrível que pareça, o sonho dela era o mesmo que o meu: me conhecer. Ela conhecia a minha história, e tinha até receio de que eu estivesse morto”, relata.

Para a menina, também foi uma surpresa o pai a procurar. “Para mim, ele já tinha sumido no mundo. Eu não esperava depois de tanto tempo”, afirma. Após a primeira conversa, eles marcaram de se encontrar, e a esposa de Lucas gravou o encontro (veja acima). “Foi muito bom conhecer, saber quem me colocou no mundo”, diz a adolescente.

“Foi a maior alegria. Ela amou o irmãozinho. Soube que a família dela sempre procurou, também, mas com o sobrenome errado meu. A gente estava muito perto, mas muito longe. Foi incrível, estar com ela fez parecer que eu a conhecia a vida toda. É uma coisa inexplicável. Ela eu não pude ver nascer, mas o irmão eu vi. Quando a conheci, foi a mesma sensação”, afirma emocionado.

Lucas ressalta que, apesar de não ter acompanhado o crescimento da filha, Luanna teve uma excelente criação. “Ela tem um pai e uma mãe de criação que a fizeram crescer com muita dignidade. Eu sou muito grato, são pessoas maravilhosas”, afirma. Para Lucas, ter encontrado a filha pela primeira vez foi um grande presente de Dia dos Pais. “Tudo no tempo de Deus”, finaliza. Fonte G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

40.6%
2.9%
5.8%
11.6%
39.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp