11/08/2021 às 14h39min - Atualizada em 11/08/2021 às 14h39min

Exumação não encontra bebê em ventre de grávida assassinada na Zona Oeste do Rio

Gazeta Rondônia
Resultados preliminares da exumação do corpo da manicure Thaysa Campos dos Santos, de 23 anos, grávida de oito meses que foi morta em setembro , confirmaram que o bebê esperado por ela não estava no ventre da vítima. A conclusão é a mesma de um laudo cadavérico, feito por um legista na época do assassinato, no Instituto Médico-Legal do Rio. Por conta do adiantado estado de decomposição do cadáver, não foi possível detectar em nenhum dos exames a causa da morte da manicure.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), que tenta saber quem matou Thaysa e o que aconteceu com Isabella, nome que havia sido escolhido pela vítima para o bebê. Durante os exames feitos após a exumação, uma perita especializada em antropologia forense, especialidade que busca, entre outras coisas a causa de uma morte, recolheu amostras da medula óssea da jovem assassinada. Elas serão examinadas e caso estejam preservadas, passarão por análise toxicológica. O resultado poderá esclarecer, por exemplo, se a vítima teria sido obrigada a ingerir algum medicamento abortivo para expelir o bebê. Ainda não há prazo estabelecido para o exame toxicológico ficar pronto. Fonte G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

40.6%
2.9%
5.8%
11.6%
39.1%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp