01/09/2021 às 09h00min - Atualizada em 01/09/2021 às 09h00min

Em reunião com autoridades e engenheiro de empresa, sindicato dos produtores rurais solicita retomada de obra de asfalto entre Cerejeiras e Colorado

Gazeta Rondônia
Assessoria

A diretoria do Sindicato Rural de Cerejeiras, que representa os produtores rurais, promoveu uma reunião com autoridades públicas para tratar da paralisação da obra de asfalto na BR-435, no trecho entre Cerejeiras e Colorado do Oeste. A reunião foi realizada na manhã desta quarta-feira, 01.

Participaram da reunião o presidente da Associação Empresarial de Cerejeiras (ACIC), Wallaci Machado, o diretor da ACIC, Vanderlei Betoni, o diretor da SEDAM em Cerejeiras, Carlos Fontana, e o ex-prefeito e ex-presidente do Sindicato Rural de Cerejeiras, Airton Gomes.

Por telefone, os deputados estaduais Ezequiel Neiva e Luizinho Goebel deram uma palavra aos presentes na reunião e ouviu a solicitação da diretoria do sindicato.

De forma virtual, por vídeo conferência, também participaram da reunião a prefeita de Cerejeiras, Lisete Marth, e o diretor executivo da SEDAM, Huériqui Charles.

O diretor executivo da SEDAM explicou que houve um embargo da cascalheira usada pela empresa Castilho em Cabixi. Segundo o representante da SEDAM, a empresa obteve autorização para retirar cascalho em uma propriedade e acabou tirando de outra propriedade, vizinha ao local já autorizado. Devido a uma denúncia, a SEDAM teve que embargar a cascalheira, segundo representantes da instituição.

Ainda de acordo com os representantes da SEDAM, a empresa já apresentou documentação do novo local da cascalheira e a liberação da obra já está em andamento.

Também foi tratado na reunião a possibilidade de a paralisação da obra não ter sido somente por causa do embargo da cascalheira. Segundo informações enviadas à diretoria do Sindicato Rural de Cerejeiras por uma autoridade pública, o aumento dos insumos também seria um dos motivos da paralisação da obra de asfalto na BR-435.

No entanto, em contato com um engenheiro da empresa, foi informado que a questão dos insumos não é uma das razões para a paralisação da obra.

O presidente do Sindicato Rural de Cerejeiras, Jair de Oliveira Ferro, solicitou agilidade dos órgãos públicos nesta questão, pois a rodovia é de extrema importância para o escoamento de grãos na região. Uma vez que a empresa retirou o asfalto e não colocou outro, a chegada das chuvas poderá agravar o escoamento de grão. "Não queremos que isso aconteça e solicitamos uma solução o quanto mais rápido possível", disse o presidente.

Na reunião, a diretoria do Sindicato Rural de Cerejeiras e da ACIC definiram que será dado um prazo até o dia 10 de setembro para a retomada da obra. Caso isso não aconteça, as entidades que representam o setor produtivo em Cerejeiras voltará a se unir e solicitar uma solução.

Texto e foto: Assessoria de comunicação


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você desenvolveu algum transtorno relacionado à saúde mental durante a pandemia?

35.1%
4.9%
8.1%
8.6%
43.2%
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp