18/01/2021 às 12h30min - Atualizada em 18/01/2021 às 12h30min

Curado da Covid-19, servidor público de Cerejeiras ainda tem graves sequelas e há 6 meses não recebe salário

Gazeta Rondônia
Gazeta Rondônia
O servidor público da secretaria da saúde do município de Cerejeiras (RO), Joel França, 52 anos, que testou positivo para o novo Coronavírus e ficou internado por 47 dias no hospital regional do município de Cacoal (RO), recebeu alta hospitalar em 24 de setembro de 2020 e ainda enfrenta várias dificuldades e sequelas referentes à Covid-19.

Joel é motorista de ambulância do hospital municipal São Lucas, foi contaminado após transferência de uma paciente ao município de Porto Velho (RO) no final do mês de julho de 2020, ficou internado na “Ala Covid” do hospital São Lucas, no inicio do mês de agosto, após ser diagnosticado com o novo Coronavírus, foi transferido para o hospital regional de Cacoal no dia 8 de agosto depois de seu quadro clínico piorar, foi encaminhada para a UTI 2 dias depois, onde permaneceu entubado por 33 dias, no dia 18 de setembro foi encaminhado para enfermaria clínica e teve alta médica no dia 24 de setembro, após 47 dias internado, retornou para o município de Cerejeiras.



Em entrevista para equipe de reportagem do portal eletrônico Gazeta Rondônia, Joel revelou que após a alta médica em Cacoal, permaneceu por 10 dias em casa, após complicações e piora das feridas no corpo que tiveram infecção, foi internado por 14 dias no hospital municipal São Lucas de Cerejeiras e posteriormente foi transferido para o hospital regional de Vilhena, onde permaneceu internado por 9 dias e desde então tenta sua recuperação, passando por reabilitação e fisioterapia.



Joel está de atestado médico e sem receber seu salário desde o mês agosto, aguardando análise do INSS. “Meu salário foi cortado pelo município no mês de agosto, estou sobrevivendo com ajuda de familiares, até o momento não tive meu caso analisado pelo INSS, ainda tenho graves feridas pelo corpo (foto abaixo), sinto dores e os braços dormentes, é uma luta muito difícil, esse vírus é devastador, as pessoas precisam se cuidar e levar a Covid-19 mais a sério, não desejo a ninguém o que estou passando.” Esclareceu Joel.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp