19/01/2021 às 19h39min - Atualizada em 19/01/2021 às 19h39min

Sete pessoas da mesma família morrem com sintomas de Covid-19 por falta de oxigênio no interior do Pará, diz secretário

Mortes foram registradas em menos de 24 horas no distrito Nova Maracanã, zona rural de Faro, município que fica na divisa do Pará com o Amazonas.

Gazeta Rondônia

Em menos de 24 horas, sete pessoas de uma mesma família do distrito Nova Maracanã, na zona rural do município de Faro, no oeste do Pará, morreram com sintomas da Covid-19.

Três mulheres e quatro homens não resistiram muito tempo após sofrerem problemas respiratórios entre esta segunda-feira (18) e terça-feira (19). A Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade onde eles foram atendidos não tinha cilindros de oxigênio para o atendimento das vítimas.

As duas últimas mortes, de dois homens, aconteceram na tarde desta terça-feira, pouco tempo após chegada de seis cilindros de oxigênio ao distrito (leia mais abaixo).

De acordo com a última atualização do boletim sobre casos e mortes de Covid-19 na cidade, divulgado nas redes sociais da Secretaria Estadual de Saúde na tarde desta terça, há 161 casos positivos confirmados ativos e 100 sob investigação. Ainda segundo o informativo, 41 pacientes estão internados e 120 pessoas estão em isolamento domiciliar. O primeiro óbito em decorrência da Covid-19 foi registrado em dezembro: desde então, 7 pessoas morreram.

O sistema público de saúde do município entrou em colapso na segunda-feira por falta de oxigênio. Não havia, no hospital municipal de Faro, até então, cilindros reservas para enviar ao distrito de Nova Maracanã, onde a família estava internada.

Diante do aumento do número de casos suspeitos de Covid-19 em Faro, o prefeito Paulo Carvalho (PSD) fez um apelo às prefeituras de municípios vizinhos e também a empresários por cilindros de oxigênio. Ele conseguiu alguns emprestados, mas não o suficiente para atender a demanda de pacientes.

Dos 20 cilindros que chegaram na madrugada de hoje a Faro, apenas seis foram enviados para o distrito de Nova Maracanã. Como o município havia emprestado cilindros de outras cidades, precisou devolver, sendo 1 para Terra Santa (PA) e 2 para Nhamundá (AM). Os 11 restantes ficaram na UBS Morumbi, na zona urbana de Faro. O transporte dos cilindros de oxigênio para o distrito Nova Maracanã foi acompanhado pelo prefeito Paulo Carvalho. Fonte G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp