31/01/2022 às 09h20min - Atualizada em 31/01/2022 às 09h20min

Mala com ossos é achada na mesma rua em que ossada humana foi encontrada três dias antes

Gazeta Rondônia

Uma mala de viagem foi encontrada com ossos, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife, em um local em que é jogado o lixo. A descoberta aconteceu três dias depois que uma moradora da mesma rua localizou um saco com restos humanos contendo lacres da Secretaria de Defesa Social (SDS). A Polícia Civil informou que está investigando esse caso

A primeira descoberta de ossos humanos aconteceu na quarta (26), na frente de uma casa, na Rua 45, em Parque Capibaribe. Uma moradora tentava desobstruir um córrego quando se deparou com as ossadas (veja vídeo abaixo).

No dia seguinte, a Polícia Civil informou que eram restos humanos de uma mulher que tinha dado entrada sem vida em um hospital do Recife, em 2018.

A nova descoberta foi feita no sábado (29), na mesma rua, a duas casas de distância do local onde o saco com lacre da SDS tinha sido localizado.

A informação foi repassada pela estudante Aline Ferreira, de 20 anos, filha da mulher que encontrou a a ossada humana.

Segundo Aline, desta vez, os ossos estavam numa mala pequena de couro e não havia lacre da SDS. “Não restam dúvidas de que também são ossos humanos”, declarou, neste domingo (30).

Aline disse, ainda, que um vizinho da família dela encontrou a mala e chamou as autoridades. “Nem cheguei muito perto. Deu para fazer uma foto só. O IML [Instituto de Medicina Legal] veio aqui e levou a mala com os ossos”, afirmou.

O site entrou em contato com a SDS, neste domingo, para saber quais providências tinham sido tomadas.

Por meio de nota, a Polícia Civil disse que abrirá inquérito para investigar uma ossada que foi encontrada na tarde do sábado, no bairro Parque Capibaribe, em São Lourenço da Mata.

"O IML recolheu o material para perícia e encaminhará o resultado para a Delegacia de São Lourenço da Mata, que investigará o caso", informou.

 

Outro caso

 

No primeiro caso, na quarta-feira, a mãe de Aline, Ana Maria de Souza, de 54 anos, fazia a limpeza do córrego na frente de casa quando achou o saco.

Equipes da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Científica foram enviadas para o local. No dia da descoberta, Aline Ferreira disse que a família ficou bastante assustada e acionou a polícia.

A Polícia Civil afirmou na nota que a ossada é de uma mulher que havia sido levada para o Hospital da Restauração (HR), no Recife, pelos familiares e não apresentava sinais de violência física.

Ainda segundo a polícia, após dar entrada no Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, na área central do Recife, o corpo foi reconhecido pela irmã da mulher que morreu.

Em seguida, acrescentou a nota, o cadáver foi entregue à família, que o recolheu por meio dos serviços de uma empresa funerária. Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp