12/02/2022 às 14h26min - Atualizada em 12/02/2022 às 14h26min

Pai do suspeito de matar amante grávida diz que residência da família sofreu atentado em Rondônia

Gazeta Rondônia

O pai do suspeito de matar Antonieli Nunes Martins, por não querer assumir o bebê que ela estava esperando, denunciou uma tentativa de incêndio criminoso contra sua casa. Neste sábado (12), o pai divulgou imagens de câmeras de segurança em uma rede social mostrando o momento do atentado. Segundo ele, as imagens já foram encaminhadas à polícia.

O vídeo mostra dois homens em uma motocicleta chegando em frente a casa. Em seguida o passageiro desce e coloca fogo em um objeto. Depois ele joga o artefato por cima do portão, na tentativa de colocar dentro da casa 

As imagens também mostram que o artefato vai em direção ao telhado da garagem da residência, mas possivelmente volta rolando pela estrutura, passa novamente por cima do portão, cai na calçada e explode no meio fio.

Após a ação, o suspeito sobe rapidamente na garupa da motocicleta e ambos saem do local. Um boletim de ocorrência denunciando o atentado foi registrado no dia 4 de fevereiro.

Em uma rede social, o pai diz que repudia veementemente a atitude desses "que se julgam acima da lei, e que resolveram fazer "justiça" com um ato delinquente irresponsável e criminoso".

De acordo com o boletim de ocorrência o, o pai informou o crime à polícia na madrugada do último dia 4. No registro, ele disse que não estava em casa no momento da ação dos suspeitos e que soube da situação por um vizinho. Ele relatou que o artefato foi arremessado para dentro do terreno de sua residência e caiu sobre o telhado da garagem. Com a explosão, houve o dano ao patrimônio com a formação de dois buracos de circunferência de 6 a 10 cm.

 

O caso Antonieli

 

Um homem de 28 anos está sendo investigado por ser o principal suspeito de ter esfaqueado e matado uma grávida em Pimenta Bueno (RO). O assassinato de Antonieli Nunes Martins, de 32, está causando revolta entre os moradores. Isso porque, segundo a Polícia Civil, Gabriel Henrique Santos Souza Masioli tinha um relacionamento extraconjugal com Antonieli e decidiu matar a gestante porque não queria assumir a paternidade.

O corpo de Antonieli foi encontrado na última quinta-feira (3), após os parentes irem na casa dela para verificar o que estava acontecendo, pois a mulher não apareceu para trabalhar e nem respondia mais as mensagens de celular.

Ao entrarem na casa, que estava com a porta destrancada, os parentes se depararam com a mulher morta em cima da cama.

Testemunhas contaram à Polícia Civil que Antonielli e o suspeito trabalhavam juntos e recentemente a vítima havia descoberto que estava grávida e desde então, pedia que Gabriel assumisse a paternidade.

A Polícia Civil disse à Rede Amazônica que o crime foi motivado por um único objetivo: o suspeito queria esconder a gravidez da amante.

De acordo com o Ministério Público (MP), Gabriel compareceu à delegacia e no primeiro momento, não ficou preso porque já havia passado o período de flagrante. No entanto, na sexta-feira (4), ao ser informado da prisão decretada pela Justiça de Pimenta Bueno, ele se apresentou a polícia e se encontra preso.

A Polícia Civil ainda está investigando o caso, mas segundo o delegado responsável, o inquérito vai seguir em sigilo judicial e o suspeito deve ser indiciado por feminicídio, com agravantes pela vítima estar grávida e pelo crime ser cometido por motivo torpe. Fonte: G1


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp