01/03/2022 às 08h12min - Atualizada em 01/03/2022 às 08h12min

Policial civil é preso suspeito de atirar e matar homem dentro de igreja

Gazeta Rondônia
Um policial civil foi preso em flagrante pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) por suspeita de atirar e matar um homem dentro de uma igreja na Zona Oeste de São Paulo. O crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira (28) durante sessão dos Narcóticos Anônimos na Igreja do Calvário, na Rua Cardeal Arcoverde, em Pinheiros.

O agente foi levado para a Corregedoria da Polícia Civil, que apura as causas e motivos do assassinato. "Ele deve ser encaminhado ao Presídio Especial da Polícia Civil. Todas as circunstâncias do fato estão sendo apuradas", informa nota divulgada pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) sobre o caso. "A arma do policial, uma pistola .45, foi apreendida. O agente desempenhava suas funções no 62º DP [Distrito Policial, Ermelino Matarazzo]".
 
O agente da Polícia Civil e a vítima eram frequentadores do grupo, segundo testemunhas informaram à reportagem. O Narcóticos Anônimos aluga o espaço para realizar encontros.
 
O corpo do homem foi retirado do jardim da igreja pelas autoridades quase 6 horas depois do crime. Ele havia sido atingido por vários disparos feitos pelo policial dentro de uma sala da paróquia. Depois, a vítima tentou correr e caiu em frente à igreja.
 
Até esta manhã a Guarda Civil Metropolitana estava na igreja para fazer a segurança. A perícia da Polícia Técnico-Científica chegou logo depois ao local para analisar como a vítima foi morta e buscar eventuais câmeras de segurança que possam ter gravado o crime.
 
Segundo um dos membros do grupo falou à TV Globo, o policial civil participava das reuniões há aproximadamente 10 anos. O homem morto tinha começado a frequentar os encontros há pelos menos 45 dias. Os nomes e idades do agente e da vítima ainda não tinham sido divulgados pelas autoridades. Também não foi informada a eventual profissão do homem morto. Ele teria entre 25 e 30 anos de idade, segundo testemunhas
 
Ainda de acordo com uma testemunha que viu o crime, a vítima estava participando de uma sessão dos Narcóticos Anônimos, por volta das 3h, quando o policial entrou na igreja e atirou nela sem qualquer motivo aparente. O encontro ocorria de madrugada porque fazia parte de uma espécie de 'maratona' para que os frequentadores com abstinência de drogas não recorressem a elas nesse período de carnaval.
 
Após atirar, o agente tentou fugir indo em direção a um carro preto estacionado próximo a Praça Benedito Calixto. Ele jogou a arma que usou para atirar na praça, mas foi detido pela GCM e por um segurança de um bar que fica perto do local.
 
Em seguida, o policial foi levado para a Corregedoria da Polícia Civil e seria interrogado. De acordo com a GCM, o agente estava afastado temporariamente das funções como policial justamente por seu envolvimento com drogas.
 
Segundo um outro frequentador dos Narcóticos Anônimos, o policial foi a Igreja antes do crime, por volta das 22h de domingo (27) para participar das reuniões. Mas como ele estava sob efeitos de remédios, foi orientado pelos organizadores a voltar para casa. Depois, o agente retornou ao local já na madrugada desta segunda. Ele estava armado e fez diversos disparos contra o homem.
"Já estava fechando o grupo. Só tinha duas pessoa dentro da sala. Aí ele chegou depois. Ele é a terceira pessoa que entrou na sala e fez o disparo. Para que foi isso. É um grupo que existe desde 1995, salvando pessoas que têm problemas com dependência química. Desde 95 aqui na Igreja do Calvário. Infelizmente essa fatalidade aí", disse a testemunha que não quis se identificar.
 
Fonte: G1
 
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp