25/07/2021 às 18h38min - Atualizada em 25/07/2021 às 18h38min

Resiliência: De Gari a Pedagoga e Escritora em defesa da Preservação Ambiental

Uma Maranhense que escreveu sua história em solo Rondoniense

Gazeta Rondônia
Izabel Cristina

Maria Lindalva Silva Lobo, nasceu em 20/08/1960 em São Luiz (MA) desde criança estudava e ajudava sua mãe nos serviços domésticos em casa. Aos 15 anos parou de estudar por motivos familiares e por acreditar que tinha que trabalhar para ajudar a sua mãe. 

E o tempo passou, fez várias viagens para trabalhar como doméstica em vários estados do Brasil, dentre eles:  Pernambuco, Ceará, Paraíba Pará e São Paulo. E foi em São Paulo que descobriu que chegou grávida do seu companheiro que ficou no Maranhão. Passando 9 meses, teve seu filho e quando ele tinha 2 anos voltou para Bacabal (MA) onde reencontrou com o pai do seu primeiro filho e ficou grávida do segundo, continuando a viver em Bacabal.
 
Por volta de   um ano e nove meses depois, viajou para Rondônia a convite de uma prima para trabalhar como cozinheira nas dragas no garimpo no Rio Madeira. Logo depois de 4 meses os patrões venderam tudo e foram morar em Cuiabá (MT), foi   ser cozinheira no garimpo do Araras, Prainha no Rio Madeira, ficando por nove meses conhecendo e trabalhando como doméstica num garimpo, pode observar como é a vida de uma mulher negra no garimpo e de várias outras mulheres que faziam seu ofício através de vendas como sacoleiras.

Tempos depois saiu do garimpo e conheceu a família Souza, indo trabalhar de babá, cuidando de 2 duas crianças, conviveu neste lar por 22 anos e foi lá que teve a oportunidade e incentivo para voltar a estudar, matriculou-se na Escola Estadual Carmela Dutra, concluindo o Magistério, pois os patrões; Isis Catarina e Luiz Cláudio Souza e o filho apoiaram e a incentivaram fazer inscrição para um concurso. Fez a inscrição para o concurso para o Magistério e Gari na Prefeitura Municipal de Porto Velho, foi aprovada para Gari e assumiu o cargo em 2001.

Continuou como funcionária dos antigos patrões e também trabalhava como gari de 2001 a 2012. Neste período fez vestibular na faculdade Faro de Porto Velho para o curso de Pedagogia, foi aprovada e se formou Pedagoga em 2012.

Continuou trabalhando, estudando, se inscreveu no concurso de Pedagogia pela Prefeitura Municipal de Porto Velho, foi aprovada e classificada, assumindo a sala de aula em 2014.

De lá para cá, só teve vitórias em sua vida, na sala de aula se transformou numa águia e sempre pensando no melhor para seus alunos. E foi pensado assim que ela resolveu escrever e encantar com suas histórias sobre a conscientização, preservação e o cuidado com a nossa maior casa, o meio ambiente.

 

“Eu fui muito feliz pela minha decisão, pois no meu caminho encontrei pessoas que viram meu potencial e decidiram que eu seria uma escritora em potencial que saiu do Maranhão, veio para o solo Rondoniense escrevendo a minha história e no percurso encontrei a pessoa certa.” Disse Lindalva.

Em 2018, Lindalva recebeu a visita da professora especialista, Izabel Cristina da Silva, técnica da secretaria municipal de educação (SEMED) e atual Presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher CMDDM, que veio divulgar sobre a Oficina de Letramento pela Universidade Federal de Rondônia e assistiu o seu depoimento sobre como trabalhava com as crianças.  
 

“Imediatamente a Izabel fez contato comigo, se colocou à disposição, falou que eu teria que lançar minha obra e minha história ser publicada e reconhecida pela sociedade, pela minha resiliência, vontade de vencer diante de tantos obstáculos que passei na minha vida.” Declarou.

Em breve, Maria Lindalva Silva Lobo, lançara sua primeira obra infantil para que as crianças iniciem de fato o aprendizado na defesa do maior Bioma do mundo, a Amazônia. Sua obra ressalta a importância da conscientização e a preservação do Planeta para as futuras gerações.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale Conosco!
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp