04/12/2021 às 13h39min - Atualizada em 04/12/2021 às 13h39min

Homem que matou esposa grávida, enteada e fazendeiro se entrega a polícia

Gazeta Rondônia

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90

A fazendeira Cinda Mara foi a responsável por convencer Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, a se entregar à polícia na manhã deste sábado (4), em Gameleira de Goiás. O caseiro é suspeito de matar a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro. O crime aconteceu no dia 28 de novembro e, desde então, ele estava foragido.

Para o Secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, a dona da propriedade foi muito corajosa ao acolher o criminoso em sua residência e convencê-lo a se entregar. No entanto, essa não é uma atitude aconselhável. Miranda contou detalhes da prisão em coletiva de imprensa neste sábado (4). 

"É claro que esse aconselhamento ajudou muito. Mas o que levou o Wanderson a entregar foi o fato da polícia ter fechado o cerco por meio da estratégia e integração das polícias civil e militar", destacou secretário de Goiás. 

Wanderson se entregou à Polícia Militar em Gameleira de Goiás, por volta das 6h da manhã, após sete dias de buscas. Segundo informações da polícia, ele estava na propriedade ao lado onde os policiais se encontravam. Ele atravessou a mata e, então, se entregou.

“Ele está confessando todos os crimes, não está negando, com a mesma frieza do vídeo em que debocha da facada “, disse o secretário de segurança de Goiás. Rodney Miranda se refere ao vídeo em que Wanderson aparece rindo de uma tentativa de feminicídio que ele teria cometido em 2019, na cidade de Goianópolis, a 48 km da capital goiana. Ele ainda é acusado de ter matado um taxista em 2020, mas foi solto em Minas Gerais. 

De acordo com informações divulgadas durante coletiva de imprensa na 3ª Delegacia Regional de Polícia em Anápolis, o suspeito do triplo homicídio afirmou ainda que a arma apreendida, um revólver calibre .38 furtado na casa do patrão, teria sido usada para cometer os crimes. A arma ainda vai passar por perícia.

Apesar de ser apelidado como “Novo Lázaro”  em alusão ao assassino em série morto em junho deste ano, o caseiro tem características bem diferentes, segundo o secretário Rodney Miranda.

“Bem diferente de Lázaro Ramos, ele não tinha conhecimento da mata e procurava lugares para pernoitar. Desta vez, a gente tinha noção onde o criminoso estava circulando, diferentemente do Lázaro que se escondia na mata”, disse.

Para o secretário, a única semelhança entre os dois são os locais dos crimes. “O outro já vinha da Bahia com um histórico de perversidade e cometia crimes de forma aleatória. Não queria se entregar de jeito nenhum. Já Wanderson não resistiu e se entregou e a Justiça vai dar a devida resposta à sociedade. Cada um teve o desfecho que mereceu”, ressaltou. Ao contrário de Wanderson que se entregou, Lázaro Barbosa morreu durante a captura na área da mata de Àguas Lindas de Goiás, após 20 dias foragido. 

Wanderson Protácio acusado do triplo homicídio será encaminhado neste sábado para o IML (Instituto Médico-Legal), onde passará por exame de corpo de delito e depois será transferido para o Núcleo de Custódia em Aparecida de Goiás. A princípio, ele ficará isolado de outros detentos. A prisão dele deve ser convertida em preventiva na audiência de custódia. 

Veja o que se sabe sobre o caso do caseiro suspeito de matar a mulher grávida, enteada e fazendeiro

De acordo com o delegado regional de Anápolis, Vagner Coelho, o criminoso vai responder por feminicídio, um aborto — já que a esposa estava grávida de quatro meses — latrocínio (roubo seguido de morte) e roubo de uma arma de fogo. As penas somadas podem passar de 100 anos de prisão. Fonte: R7

Gazeta Rondônia Publicidade 790x90


Notícias Relacionadas »
Comentários »